profile

Ebook - 7 Decisões que interferem na qualidade do vídeo de uma YouTuber

Business and Career
profile
Quem nunca gravou um vídeo e pensou "não ficou bem como eu tinha imaginado"?
Do momento que você cria um conteúdo para compartilhar nas redes sociais até a publicação do vídeo, uma série de decisões são tomadas: Que equipamentos devo usar? De que forma devo montar o cenário? Onde devo posicionar a câmera? E muitas youtubers (videomakers) ainda tomam essas decisões de forma inconsciente "só pego a câmera e aperto o REC".
Este e-book detalha as 7 decisões que interferem diretamente na qualidade final do seu vídeo e te fornece informações para que você não se decepcione mais com o resultado final. Quer evoluir do "só aperto o REC e às vezes acerto" para "faço vídeos que ficam exatamente como imaginei"? Este e-book é para você!
Read More
  1. Advantages
  2. Details

Muitos YouTubers e Digital Influencers que estão hoje fazendo sucesso nas redes dizem que a melhor maneira de aprender a fazer vídeos para internet é não pensar muito e apertar o REC.

Eu concordo em parte com esse pensamento. Sim, acredito que a melhor forma de se aprender é experimentando. Você vai descobrindo o que funciona e o que não funciona, o que gera a reação que você planejava e o que gera uma reação

completamente equivocada. Sou grande admiradora de quem nasceu com (ou desenvolveu) esse tipo de autoconfiança que permite filtrar as críticas e feedbacks do público e ir aprendendo com os próprios erros. Mas, eu mesma pertenço a um outro grupo, infectado por um perigoso vírus chamado perfeccionismo que tem como principal sintoma uma procrastinação infinita. Nós queremos entregar um produto de qualidade desde o vídeo número 1! E nunca está bom o suficiente.

Se você é mulher, é provável que reconheça a minha fala. Não sou especialista nos estudos de gênero, mas

posso falar da minha experiência. Seja na faculdade ou nos cursos de extensão que fiz na área de audiovisual, a grande maioria da sala era composta por homens. E eu notava um comportamento diferenciado por parte das mulheres no que se refere a tecnologia: elas (nós) não vão simplesmente pegando as câmeras e apertando os botões. Não fomos criadas assim. Queremos saber quais são os possíveis resultados de nossas decisões antes de tomá-las. Novas gerações estão sendo educadas de forma mais livre e vão mudar isso. Espero!

Mas, por enquanto, em vez de jogar a mulher na trincheira (ou no set de filmagem) e gritar “aperta o REC”, melhor fornecer o máximo de informação para que ela vá adquirindo confiança e domínio deste ofício.

Aqui compartilho algumas informações que levo em conta antes de tomar minhas decisões ao gravar um vídeo.

7-day warranty

Safe payments

Frequently Asked Questions