Meu amor pelo cruzeiro nasceu muito antes de eu nascer, literalmente uma paix√£o que veio do ber√ßo. Meus pais sempre foram cruzeirenses e minhas av√≥s tamb√©m. Meus pais, estiveram juntos no jogo de maior p√ļblico do mineir√£o e os olhos do meu pai brilham, toda vez que me contam a hist√≥ria daquele jogo, historia que eu j√° ouvi mil vezes, e continuo a amar escutar, da mesma forma que amo ouvir a minha av√≥ materna contar sobre como acompanhou, vibrou e torceu pelo cruzeiro durante a campanha campe√£ da libertadores em 1976, e como aquele time fez hist√≥ria. E eu n√£o podia ser diferente, gra√ßas a Deus, nasci, cresci, e vou morrer cruzeirense e pretendo contar para os meus filhos e netos todas as minhas lembran√ßas com o clube que √© meu maior orgulho e paix√£o. Minha primeira lembran√ßa mais marcante com o Cruzeiro √© da final da Copa do Brasil de 2003, do meu pai, Ronaldo, gritando ap√≥s o final do jogo, e do momento em que ele come√ßou a soltar foguetes em casa, nessa √©poca, eu n√£o entendia o porque dele gritar e estar t√£o feliz, tinha 4 anos e s√≥ gritava e comemorava por ver meu pai fazer isso. De l√° pra c√° se passaram 14 anos, e hoje eu entendo completamente o que foi a felicidade do meu pai, entendo porque ele gritava tanto, √© AMOR! Amor esse que ele me ensinou e hoje eu vivo com muita intensidade e orgulho! E esse amor foi o que me fez perder aulas importantes na faculdade e sair de Ouro Preto para BH no jogo contra o Palmeiras. "Sara, voc√™ s√≥ pode t√° ficando louca! O Cruzeiro n√£o t√° te dando nada, vai perder aula sem motivo?!" Tinha motivo sim, AMOR! Pedi uma amiga para comprar ingresso e fui, pela primeira vez pisei no mineir√£o sem meu pai que tava trabalhando e n√£o podia ir, mas representei, gritei, cantei, chorei, sai do mineir√£o sem voz nenhuma, n√£o consegui dormir quando cheguei em casa. Uma certeza eu tinha: ia na semi-final, e dessa vez com o cara que me ensinou a amar e me orgulhar de carregar essa camisa, MEU PAI. Mais uma vez larguei tudo pra ver o meu maior amor em campo, fui pro mineir√£o com a mesma camisa que fui em todos os jogos esse ano e vi o cruzeiro ganhar ou empatar em todos, em nenhum perder, supersticiosa como sempre, cantei, gritei, chorei, e vivi o meu momento mais feliz no futebol at√© aqui, ao lado da pessoa que me ensinou essa paix√£o, que literalmente veio de ber√ßo. S√≥ entende todo esse amor, quem sente e vive. N√£o consegui ingresso pro jogo da final, mas tenho certeza de que vou cantar minha paix√£o que vem de ber√ßo e apoiar o cruzeiro at√© o final em qualquer lugar que eu esteja porque √© pra isso que eu sou cruzeirense. N√£o sei de onde vem tanto amor, n√£o sei explicar como surgiu, s√≥ sei que eu quero viver e sentir esse amor por toda minha vida. Me chamam de louca, falam que isso √© doen√ßa. Eu sou louca mesmo, EU SOU LOUCA E SOU CRUZEIRO, com muito orgulho e amor! (Na foto, eu e meu pai no mineir√£o depois que o jogo contra o Gr√™mio acabou) #SocioCruzeiroDigital
0 comments
0 comments