Início / Blog / Black Hat: descubra por que você deve evitar essa estratégia
Fechar

Black Hat: descubra por que você deve evitar essa estratégia

Existem algumas práticas que podem prejudicar o SEO do seu site. Neste texto, você vai conhecer o Black Hat, um conjunto de práticas que podem fazer a sua página ser penalizada pelo Google.

a imagem apresenta a ilustração de uma barra de endereços de um navegador de internet sobre um fundo azul; acima da barra de endereços, está um chapéu preto, representando as técnicas de Black Hat SEO

Conseguir um grande número de tráfego orgânico e ganhar reconhecimento de marca na internet são alguns dos principais objetivos de quem tem um negócio digital.

Para conseguir este feito, existem algumas técnicas que podem ser usadas pelos empreendedores e profissionais de marketing, como o SEO, que é a otimização para motores de busca. Se feita de forma comprometida e por caminhos éticos, essa estratégia pode gerar resultados muito positivos e duradouros para o negócio.

O contraponto é que SEO é uma técnica de longo prazo, então os resultados não surgem de um dia pro outro.

Com a intenção de burlar as diretrizes dos mecanismos de busca e encontrar caminhos mais curtos para obter resultados, criou-se o braço Black Hat do SEO, uma maneira antiética e prejudicial de se tentar conseguir boas posições nos resultados de busca.

Neste post, você vai descobrir o que é e como funciona o Black Hat SEO e vai entender por que você deve evitar essa estratégia.

262

O que é Black Hat?

O termo Black Hat faz referência aos antigos filmes de faroeste, que exibia os bandidos, na maioria das vezes, utilizando chapéus pretos (black hats), enquanto os caras do bem utilizavam chapéus brancos (white hat).

Portanto, Black Hat é uma forma de se fazer SEO que envolve técnicas agressivas e antiéticas para tentar atingir resultados de forma mais fácil e rápida, manipulando as regras dos mecanismos de busca.

E exatamente por não seguir as boas práticas recomendadas pelo Google, essa estratégia acaba sendo autodestrutiva.

Sendo assim, o Black Hat pode dar uma ilusão de resultado rápido, mas, com o tempo, acaba prejudicando o site e pode, inclusive, culminar em punições, como a não indexação das páginas.

Por outro lado, como você já deve ter percebido, existem as outras vertentes da estratégia de SEO, como o White Hat, que já é uma estratégia totalmente alinhada às diretrizes dos mecanismos de busca.

Além desse, também é possível optar por um caminho intermediário, o Grey Hat.

Entenda as diferenças entre essas três vertentes a seguir!

Qual a diferença entre White, Gray e Black Hat?

O White Hat SEO, como dito, usa técnicas que vão de encontro ao que o Google recomenda e, portanto, tem foco em entregar qualidade e relevância ao usuário.

Segundo as diretrizes, esse deve ser o principal motivador de sucesso de uma estratégia de otimização de conteúdo.

Dessa forma, se os usuários apreciarem o conteúdo, eles vão passar mais tempo na página, engajar mais e vão compartilhá-lo, o que automaticamente acrescenta pontos para melhorar o ranqueamento.

O Black Hat vai pela contramão, desconsiderando o usuário e a necessidade de um conteúdo de qualidade,

Já o Grey Hat SEO é uma forma de levar em consideração a experiência do usuário, mas aplicar algumas técnicas menos agressivas de Black Hat a fim de se obter resultados mais rápidos.

A intenção é não fazer as práticas prejudiciais por longo tempo e com muita frequência, mas, sim, de forma sutil, com cautela para não sofrer punições.

Por que evitar o Black Hat SEO?

Alguns do motivos para NÃO FAZER BLACK HAT SEO já foram citados, como a falta de ética, os prejuízos ao site e o risco de punição.

Mas vamos ir um pouco além agora. O objetivo final da maioria das estratégia de SEO é fazer com que a marca/site/produto/serviço chegue a mais pessoas, para que elas, eventualmente, tornem-se clientes, não é mesmo?

Em sua mais pura concepção, marketing se trata de compreender as necessidade dos clientes. Ainda mais quando falamos em marketing digital, o foco é todo na experiência do usuário.

Essa questão de tentar vender a todo custo, sem o mínimo de planejamento e sem entender o que passa na cabeça do seu público é coisa do passado, não funciona mais.

As pessoas estão mais criteriosas quanto a isso e a competição é imensa. Elas querem entrar no Google e encontrar a solução mais completa e relevante para suas dúvidas e problemas.

Destaca-se quem melhor compreende as necessidades de seu público e entrega as soluções mais adequadas a ele.

E os mecanismos de busca também sabem disso, com a inteligência artificial e tecnologias cada vez mais robustas, eles conseguem exibir os melhores e mais personalizados resultados para cada busca realizada.

Sabendo disso, você consegue ver alguma vantagem em usar técnicas de Black Hat?

Bem, esperamos que sua resposta seja não, porque realmente não há vantagens nesse tipo de estratégia.

Quais técnicas são consideradas Black Hat?

Muitas vezes, empreendedores acabam usando estratégias de Black Hat sem nem mesmo saber que são nocivas para seu negócio, simplesmente por falta de conhecimento no assunto ou por que aprenderam por fontes ruins.

Para você evitar que isso aconteça, vamos mostrar agora as principais técnicas.

Doorway Pages

Doorway pages são páginas com pouco ou nenhum conteúdo, apenas com várias repetições de palavras-chave head tail. Elas são criadas com o objetivo de enganar os motores de busca e redirecionar o acesso para outra página.

Além de repetir a palavra-chave exageradamente e sem nexo, essas páginas tem a finalidade de atender exclusivamente os motores de busca e manipular o usuário, que acessa uma página completamente sem sentido e cai automaticamente em outra.

Cloaking

Esta é um pouco parecida com a anterior. Cloaking consiste em exibir uma coisa para os mecanismos de busca e outra para o usuário, usando a mesma URL.

O objetivo é o mesmo do doorway, enganar os robôs do Google para pensarem que ali existe um conteúdo otimizado, enquanto é só uma camuflagem, pois o usuário vai ver algo completamente diferente do que buscou.

Link Farm

Esta é a tática de criar uma estrutura de vários sites somente para redirecionar o usuário para um site principal e este site ganhar pontos com backlinks, que valem muito para o ranqueamento.

O problema é que estes site que só tem a finalidade de redirecionar links são, muitas vezes, pobres em conteúdo, repletos de automatizações maliciosas e sem sentido, o que é péssimo para o usuário.

Sneaky Redirects

Sneaky redirects são redirecionamentos maliciosos que visam exibir uma página nos resultados e redirecionar o usuário para outra com um conteúdo diferente do que ele buscou.

Keyword Stuffing

Técnica muito comum quando os algoritmos não eram tão desenvolvidos e levavam em consideração principalmente o uso de palavras-chave. Ela consiste justamente na repetição exagerada e sem lógica da palavra-chave no conteúdo.

Mas isso não faz nenhum sentido atualmente. Os algoritmos estão mais inteligentes e os fatores de ranqueamento aumentaram, para englobar questões como semântica do conteúdo e autoridade online.

Unrelated Keywords

Unrelated keywords, traduzido para o português, significa palavras-chave sem relação e é literalmente isso, a ação de usar palavras-chave sem nenhuma conexão com o conteúdo, só para tentar ranquear.

Qualquer pessoa que ler uma página dessas vai perceber na hora a má qualidade do conteúdo.

SPAM em comentários

SPAM é um tipo de mensagem automática maliciosa. Portanto, aqueles comentários que não são comentários reais, mas, sim, mensagens robóticas, com links, repetidas exaustivamente são spams.

São feitos para gerar backlink e enganar os motores de busca quanto ao engajamento de uma página, mas acabam gerando resultados drasticamente negativos para o site.

Conteúdo oculto

Esta é uma violação que consiste em ocultar texto ou links de um conteúdo para manipular os mecanismos de busca.

O site mal intencionado escreve o texto com a mesma cor de fonte que o fundo, o posiciona fora da tela, coloca a fonte com tamanho 0, esconde o texto atrás de uma imagem ou coloca links em pequenos caracteres para passarem despercebidos ao usuário.

Todas essas práticas que são feitas exclusivamente para os mecanismos de busca são consideradas fraudulentas.

Conteúdo duplicado

O conteúdo duplicado se refere a um conteúdo que é idêntico a algum outro na internet.

Acontece, em caso de plágio deliberado ou na tentativa de manipular os mecanismos de busca para aumentar as chances de conseguir mais tráfego. No entanto, muitas vezes, pode acontecer também de forma não intencionalmente maliciosa.

Se isso acontecer em seu site, você pode indicar para o Google qual é a URL  a ser rastreada preferencialmente, por meio da canonização.

Links pagos

É a técnica de pagar outros sites para divulgarem links direcionando para suas páginas.

Muitas vezes não há relação entre conteúdo e link e as divulgações são feitas por meio de SPAM.

Jogue de acordo com as regras

Não é a toa que o Google oferece um guia de diretrizes para webmasters. São as recomendações do maior buscador do mundo, se você jogar de acordo com as regras, o sucesso é garantido.

Já com Black Hat, a ideia de resultados rápidos e fáceis é passageira e pode causar danos irreparáveis para a reputação do seu negócio.

Por isso, opte pelo caminho mais seguro, aproveite para conferir nossas 7 dicas de SEO para você gerar mais tráfego para o seu site!