Início / Blog / Data Driven Marketing: o que é e como fazer marketing orientado por dados?
Fechar

Data Driven Marketing: o que é e como fazer marketing orientado por dados?

Conheça o data driven marketing e descubra por que o uso de estratégias baseadas em dados podem te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Data driven marketing - Ilustração de uma cabeça em perfil com ramificações em formato de circuito eletrônico ao redor

Saiba o que é data driven marketing e entenda como essa estratégia pode ajudar a sua marca a alcançar melhores resultados!

No mundo digital, a análise de dados se torna – cada vez mais – um elemento essencial para qualquer empresa, independente de seu segmento. Logo, saber interpretar e analisar dados são duas ações que ajudam na performance de diversas marcas, principalmente quando falamos em marketing.

Antes, quando o acesso à tecnologia era menos latente, muitas decisões eram tomadas com base em achismos e hipóteses menos precisas. Agora, já com ferramentas mais avançadas, é possível medir dados com uma maior precisão, e usá-los para orientar as próximas etapas.

E, dessa forma, surge o data driven marketing: tema que vamos falar neste artigo. Abaixo, vamos explicar o que esse termo significa e como essa estratégia pode ser aplicada por Produtores de conteúdo.

Vamos lá!

Post index MenuÍndice
O que é data driven marketing? Quais as vantagens de adotar o data driven marketing? Como colocar o data driven marketing em prática? Ferramentas de drata driven marketing para você usar
Voltar ao Índice

O que é data driven marketing?

Data driven marketing (marketing guiado por dados, em português), é uma estratégia que envolve a utilização da análise de dados de uma marca para tomar decisões futuras.

Ou seja, a empresa, na prática, se especializa em coleta e análise de dados, para criar estratégias de marketing baseadas na realidade e no que os números podem mostrar diariamente.

Estratégias de marketing data driven podem ser usadas em todos os aspectos de uma marca, seja a partir de dados internos sobre os consumidores, ou, até mesmo, sobre o mercado, com uma abordagem mais ampla.

Além de ser uma abordagem do marketing, “ser data driven” é uma cultura. É algo que deve ser implementado no funcionamento da empresa, para que todos os colaboradores possam se adaptar e passar a usar os dados no dia a dia.

Quais as vantagens de adotar o data driven marketing?

Hoje, todas as grandes empresas estão buscando uma abordagem que seja voltada para dados. A partir daí, o data driven marketing ganhou mais destaque ao longo do tempo.

Existem inúmeros ganhos em manter um marketing totalmente baseado em dados. Isso, por um lado, ajuda a passar pela melhoria contínua no nível de estratégias. Por outro,  os números também são construídos a partir de atividades pautadas em resultados concretos.

Conheça, abaixo, algumas das principais vantagens em aplicar o data driven marketing no seu negócio!

Encontrar o público certo

Se você possui os dados sobre seus consumidores em potencial, saiba que é possível encontrar o seu público ideal (conhecido, também, como persona).

Hoje, ferramentas de análises de resultados podem oferecer informações completas sobre as pessoas que interagem com o seu conteúdo. Isso permite que você possa criar estratégias mais direcionadas para o seu público-alvo, seja de forma orgânica ou, se preferir, por meio de anúncios pagos.

Criar conteúdos relevantes

Outro benefício do data driven marketing é a possibilidade em criar conteúdos cada vez mais relevantes.

Com o uso de dados, você pode medir quais temas e posts são mais visualizados e engajados pela audiência. Desta forma, é possível identificar quais tipos de conteúdo melhor se adequam ao perfil do seu público.

Aumentar o ROI

Um dos pontos essenciais do data driven marketing é usar os dados para avaliar se a sua estratégia funciona. E, aqui, vale falar sobre um desses pilares: é a métrica do ROI (retorno sobre investimento, em português).

Mensalmente, você consegue medir, ao coletar e analisar diversos dados, qual é o retorno das suas campanhas em relação ao investimento realizado. É uma forma mais fácil de identificar qual investimento é mais adequado e, além disso,  qual será um investimento inapropriado.

Aumentar a qualidade dos produtos e serviços da marca

De forma prática, o uso de dados também pode te ajudar a aumentar a qualidade dos produtos e serviços da sua marca.

Ao captar informações sobre reclamações, por exemplo, você consegue dimensionar quais são os problemas recorrentes em cada produto. Assim, é possível investir recursos nos principais pontos que exigem melhoria, isto é, com base nas observações feitas pelas pessoas.

Otimizar a experiência do usuário

Dados podem ser uma ótima oportunidade para quem deseja, em todas as etapas do processo de compra, otimizar a experiência do usuário.

Ao obter todos os dados, você consegue entender quais pontos da jornada do usuário precisam de melhoria. No caso de uma página de vendas, por exemplo, é importante entender com qual elemento do site os usuários interagem. 

Como colocar o data driven marketing em prática?

Certo, agora você já sabe o que é data driven marketing e quais são os seas principais benefícios para seu negócio.

Ao iniciar, é necessário explicar como essa abordagem pode ser implementada por empresas de diferentes nichos, na prática.

Para te ajudar nesse processo, listamos 6 dicas essenciais para a aplicação do data driven marketing, na prática. Confira a seguir!

1. Defina os objetivos

Primeiro, é preciso definir quais são os principais objetivos do seu negócio.

Não é interessante gastar tempo analisando todas as métricas relacionadas a sua marca. Além de ser uma tarefa difícil, ela não possibilita o direcionamento necessário para o que você precisa.

Por isso, é importante analisar métricas relacionadas ao seu objetivo concreto. Só assim você consegue ter foco na hora de captar e interpretar dados.

2. Escolha as métricas

Outro aspecto fundamental é a escolha das métricas certas. Como já falamos, não é possível analisar todos os dados disponíveis. Ou seja, é preciso escolher.

Vamos dar um exemplo. Se você vinculou uma campanha com o objetivo de trazer mais autoridade para a sua marca, as métricas do tipo pageviews, ou as famosas impressões, são essenciais para entender o alcance da campanha.

Porém, em alguns casos, métricas relacionadas às vendas serão mais importantes. Por isso, escolha bem o que vai analisar em cada situação, para não perder tempo com métricas e KPIs que possuem informações menos contundentes.

3. Decida quando e como acompanhar as métricas

O acompanhamento de dados exige uma certa periodicidade. Antes, é fundamental que você escolha quando e como vai acompanhar toda métrica que será fundamental para a sua marca.

Alguns dados, por exemplo, precisam ser acompanhados diariamente. Já outros: semanal, quinzenal ou mensal. Também existem os que só devem ser observados uma vez por ano.

Portanto, decidir quando os dados serão analisados vai te ajudar a acompanhar as métricas de forma correta, de modo que você possa ter uma compreensão realsobre o ritmo de evolução.

4. Acompanhe e analise os indicadores

A partir da definição de objetivos, métricas analisadas e periodicidade, é preciso iniciar a análise dos principais indicadores da sua marca.

Utilize ferramentas de data driven marketing! Vamos listar algumas dicas que vão te ajudar a criar relatórios completos de desempenho. Vamos lá?

Construa relatórios com dados ricos, porém, não deixe de incluir uma análise do que está sendo mostrado. Por último, envie o relatório para os envolvidos e acompanhe a evolução dos indicadores. Isso pode ser feito mensalmente. 

5. Tome decisões com base nos dados reunidos

Decisões assertivas são tomadas quando temos todos os dados junts. Se você já construiu seu relatório, é hora de escolher algumasações! Porém, sempre considerando os resultados apresentados.

Avalie cada um dos principais objetivos do seu negócio. Depois, pergunte-se:os dados mostram que estamos mais próximos dos objetivos?

Se a resposta for sim, mantenha a estratégia e mude apenas os detalhes que não funcionaram. Se a resposta for não, planeje um novo direcionamento.

6. Recomece! 

Como falamos acima, a abordagem do data driven marketing precisa seguir um ritmo. 

Não basta fazer todo o processo que falamos apenas uma vez. É preciso, sobretudo, definir ciclos de análises, e de preferência mensais, para fazer um acompanhamento completo.

Identificou que os dados são atualizados com frequência? Bom, então você já consegue ter uma maior compreensão das forças e fraquezas da sua marca e, consequentemente, faz você se colocar em posição de avanço no mercado.

Ferramentas de data driven marketing para você usar

Você já conhece as principais ferramentas de data driven marketing? Vamos trazer algumas que são mais usadas a seguir. Confira:

  • Google Analytics – ferramenta de análise de sites, que mostra o comportamento dos visitantes;
  • Google Search Console – ferramenta de SEO, que aponta problemas de indexação e ranqueamento de conteúdos;
  • Google Data Studio – usado para a criação de relatórios interativos;
  • Facebook Audience Insights – ferramenta oficial de dados do Facebook e Instagram;
  • Google Ads – ferramenta especializada em tráfego pago e busca de palavras-chave;
  • YouTube Analytics – fornece dados sobre a navegação dos usuários no YouTube;
  • Salesforce – ferramenta de CRM e gestão automatizada de leads;
  • Buzzsumo – mostra os principais conteúdos que são tendência na navegação online;
  • Hotmart Analytics – ferramenta que mostra aos Produtores quais páginas, produtos e estratégias geram maior resultado.

Tome decisões baseadas em dados

O data driven marketing é uma abordagem essencial para qualquer marca que busca se destacar atualmente. 

De forma contínua, o mercado exige que empresas justifiquem suas ações de forma real, ou seja, com provas concretas.

Com base nos comportamentos mapeados por meio de dados, por exemplo, é possível compreender que os Compradores estão buscando experiências mais personalizadas. Ter acesso a dados de marketing te ajuda a conhecer e entender melhor as dores de cada persona.

Quer saber mais sobre dados? Então, confira o nosso post sobre Big Data e como ele pode funcionar em negócios digitais!