Início / Blog / Entenda o que é avatar no marketing digital!
Fechar

Entenda o que é avatar no marketing digital!

O que é avatar no marketing digital? Como esse conceito ajuda criadores de conteúdo? Confira em nosso artigo!

Entenda o que é avatar no marketing digital!

Quem é o seu público? Para quem você produz conteúdo? Por melhor que o seu material seja, dificilmente ele agradará a qualquer tipo de pessoa. Por isso, nada melhor do que focar naquelas pessoas que têm mais chances de consumi-lo e se engajar com ele.

Para ajudar nessa tarefa, surge o avatar, a representação detalhada do público-alvo. Neste post, falaremos do conceito, desde os seus primórdios até a sua utilização atual nos meios digitais. Você entenderá como ele tem tudo a ver com a produção de conteúdo.

Boa leitura!

Post index MenuÍndice
O que é um avatar? O que é avatar no marketing digital? Como criar um avatar para marketing digital?
Voltar ao Índice

O que é um avatar?

Nem sempre você encontrará o termo em conteúdos de marketing digital, então é uma boa ideia iniciarmos com o conceito geral. Avatar, no hinduísmo, significa algo como “manifestação corporal de um ser poderoso”. Assim, seria a representação visual de uma divindade.

Com tempo, a palavra começou a ser utilizada no meio digital, na mídia e nos games. O jogo Second Life, por exemplo, popularizou a ideia de criar uma figura semelhante às pessoas que jogavam. Assim, eram criados avatares, representações de uma pessoa de carne em osso, mas no ambiente virtual.

Avatar também é, naturalmente, o nome de um dos filmes mais bem-sucedidos financeiramente de todos os tempos, um épico de ficção científica dirigido por James Cameron (de “Exterminador do Futuro“, “Titanic“, entre outros).

Além disso, a palavra também passou a ser utilizada para representar as imagens que usamos para nos relacionarmos nas redes sociais. Um “avatar de Twitter“, por exemplo, significa a foto que a pessoa está utilizando em sua conta pessoal no momento.

Desse modo, há uma conexão com o termo original, isto é: a manifestação por meio de uma imagem. Não demorou muito para o marketing e os produtores de conteúdo explorarem uma nova concepção desse termo.

O que é avatar no marketing digital?

Já no marketing digital, avatar significa público-alvo, simplesmente. É aquele grupo de pessoas que potencialmente tem interesse em um produto ou serviço. Com foco nelas, é possível direcionar toda a sua estratégia e seu esforço de venda.

Para definir um avatar, é possível utilizar as seguintes características para conseguir uma segmentação interessante:

  • idade;
  • estado civil;
  • profissão;
  • lugar onde mora;
  • profissão;
  • lugar onde vive e trabalha;
  • renda média;
  • interesses.

O gênero também costuma ser um dos critérios para definir o avatar, mas hoje é bem mais fácil vender para todo tipo de pessoa. A ideia de que só homens jogam videogames ou gostam de esportes, por exemplo, já está devidamente ultrapassada.

A construção do avatar complementa os outros elementos de uma estratégia digital, como um produto atrativo, um site responsivo e boas ofertas. É por meio dele que empreendedores e criadores de conteúdo conseguem se comunicar com as pessoas certas.

Pensemos no seguinte exemplo: Marcos é um produtor de conteúdo que vive no centro de São Paulo. Ele tem um blog e um canal no YouTube para falar de futebol. Por meio da análise do comportamento das pessoas que interagem com ele no Instagram e nas redes sociais, ele chegou à conclusão de que o seu avatar se encaixa nas seguintes categorias:

  • tem entre 18 e 30 anos;
  • mora na região sudeste e no sul do país;
  • não tem muito interesse em política, prefere focar nos esportes;
  • estudante de jornalismo, outros cursos de comunicação ou educação física;
  • pertencente à classe média alta;
  • prefere conteúdos mais objetivos;
  • está disposto a gastar para obter conteúdos considerados “premium“;
  • gosta de compartilhar conteúdos e chamar outras pessoas para a discussão;
  • está disposto a participar de lives.

Com essas informações, Marcos conseguirá criar um conteúdo cada vez mais personalizado e que agrade a uma grande faixa de pessoas. Além disso, ele também tem uma margem de conhecimento segura para monetizar os seus vídeos no YouTube, por exemplo, onde ele oferece materiais mais aprofundados.

Diferença entre avatar e persona

É preciso diferenciar os conceitos, uma vez que eles têm similaridades. A persona (ou buyer persona) é um personagem fictício, criado do zero para representar o perfil do cliente ideal da empresa. Já aqui, temos a primeira diferença em relação ao avatar.

Ao contrário do perfil geral, de público-alvo, as personas costumam ter um nome. Exemplo: uma empresa que venda games para pessoas, majoritariamente, entre 25 e 35 anos. Nesse caso, a persona resumida seria: “Janaína, 29 anos, profissional de marketing digital, geek, compra 2 ou 3 jogos mensalmente“.

A persona é utilizada para entender os consumidores com mais detalhes, investigando seus desejos e interesses. Além disso, na definição, além de fatores socioeconômicos e demográficos, também são utilizadas outras informações, como:

  • sonhos e desejos;
  • dificuldades e medos;
  • problemas enfrentados;
  • estilo de vida;
  • personalidades que mais admira;
  • hobbies;
  • redes sociais que mais utiliza;
  • hábitos de consumo, com um estudo da sazonalidade;
  • entre outros.

Como criar um avatar para marketing digital?

Agora, conheceremos as etapas para a construção de um avatar que represente bem o negócio e consiga gerar uma estratégia mais precisa.

Colha as informações indispensáveis

Colher informações detalhadas dá aos produtores de conteúdo a possibilidade de focar na dor daquele avatar e preencher uma lacuna que aflige aquele público-alvo. Assim, será mais fácil produzir material direcionado a solucionar essa dor.

Para obter informações semelhantes às que mencionamos no exemplo acima, do Marcos, será importante definir as seguintes características do avatar:

  • informações demográficas, como idade, escolaridade, classe social e gênero (se for o caso);
  • detalhes profissionais, como rotina, objetivos e desafios;
  • hábitos de consumo de conteúdo, como fontes de informações, assuntos que geram dúvidas e redes sociais priorizadas pelo público;
  • hábitos de compra, como a preferência por ambientes digitais ou lojas físicas, formas de pagamento preferidas e marcas que curte.

Esse é o roteiro básico para começar a construir o avatar. Contudo, você também pode mesclar os itens que citamos na definição da persona — caso queira segmentar os seus conteúdos, por exemplo.

Colete os dados em diversas fontes

O avatar não deve, em hipótese alguma, ser definido com base no mero achismo. Algo como: “hum, 3 pessoas que me seguem também seguem outros influencers, então vou criar algo sobre eles“. Afinal, sua base de informação nesse caso seria muito pequena.

Por isso, além de investigar detalhadamente as pessoas que interagem com você nas redes sociais, também escolha algumas delas para entrevistar e responder a questionários. Você pode oferecer incentivos para isso, como a oportunidade de sugerir o tema de algum vídeo e/ou artigo ou a participação direta em algum conteúdo.

Essas entrevistas não precisam ser feitas com muitas pessoas, uma vez que com 20 ou 30 questionários você começa a encontrar padrões nas respostas. Cruze aqueles dados com o que você observou nas redes sociais e terá uma boa ideia de quem é o seu público.

O Instagram, por exemplo, disponibiliza informações sobre os seus seguidores no próprio perfil e nas coisas que determinadas pessoas gostam de postar. Dessa forma, ele é ótimo para ajudar na construção do avatar.

 Estruture o avatar

Depois de coletar todos os seus dados, é o momento de analisar aquelas informações e identificar os padrões que mais se sobressaíram. Utilize uma planilha que permita o cruzamento de dados e até mesmo gráficos que mostrem os resultados de forma mais precisa.

Registre todos os dados que bateram, como as preferências de conteúdo, o meio (vídeo ou artigo, por exemplo), a idade média das pessoas e, caso os seus conteúdos já estejam no ar, aqueles que foram mais prestigiados pela audiência.

Depois de definir o avatar, será possível até mesmo estabelecer uma ou mais personas. As duas técnicas são complementares e ajudam quaisquer criadores de conteúdos. Caso o Marcos do nosso exemplo queira focar em uma modalidade como o futebol feminino, por exemplo, ele pode fazer a persona dos indivíduos que mais se interessam pelo tema, o que ajudará a segmentar os posts e os vídeos.

Caso o seu objetivo seja vender cursos, as etapas listadas aqui também se aplicam. Consulte as do seu networking para construir a melhor estratégia possível. Como vimos no artigo, o avatar é uma ideia que existe desde os primórdios da humanidade para ajudar profissionais de todos os segmentos!

Gostou do artigo e quer saber mais sobre a construção de uma persona de respeito? Então, não deixe de conferir o nosso passo a passo para a definição ideal!