Início / Blog / Empreendedorismo digital: passo a passo para criar um negócio na internet
Fechar

Empreendedorismo digital: passo a passo para criar um negócio na internet

O empreendedorismo digital é a criação de um negócio totalmente online. Toque e conheça as vantagens de investir na internet e como começar.

Empreendorismo Digital

Nos últimos anos, especialmente por conta da pandemia de Covid-19, o empreendedorismo digital ganhou mais força e começou a chamar a atenção de muitas pessoas que buscam novas formas de renda ou colocação profissional. 

Segundo o levantamento feito pelo GEM (Global Entrepreneurship Monitor), o Brasil ficou, em 2021, em 5º lugar no ranking global na taxa de empreendedorismo total. Dessa forma, ficando atrás apenas da República Dominicana (45,2%), Sudão (41,5%), Guatemala (39,8%) e Chile (35,9%).

Além disso, de acordo com dados do Índice de Transformação Digital da Dell Technologies, só em 2020, 87,5% das empresas no Brasil aceleraram seus projetos de transformação digital nos anos de 2019 e 2018.

Ou seja, o mundo digital abriu cada vez mais portas para empresas e jovens empreendedores que buscam ter algum tipo de negócio na internet. E isso, claro, pode ser uma ótima oportunidade para gerar dinheiro.

Sendo assim, ao longo deste artigo, nós vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre empreendedorismo digital para que, assim, você possa colocar em prática o que aprendeu, de modo a construir um negócio lucrativo e interessante.

Vamos lá?

Post index MenuÍndice
O que é empreendedorismo digital Quais as vantagens do empreendedorismo digital? O que você precisa para ser um empreendedor digital Como escolher o melhor nicho no mercado digital Como rentabilizar o seu trabalho como empreendedor digital? Exemplos de empreendedorismo digital Ideias de empreendedorismo e inovação Empreendedorismo digital: partindo para a ação Histórias de empreendedores digitais para você se inspirar Dicas para ter sucesso no empreendedorismo digital Uma alternativa para gerar renda
Voltar ao Índice

O que é empreendedorismo digital?

262

O empreendedorismo digital consiste em criar um negócio na internet, comercializando serviços ou produtos online, sem necessidade de investir em espaços físicos. 

Como exemplos de negócios digitais, temos: cursos online, e-commerces, blogs, canais do YouTube e soluções tecnológicas em geral.

A principal vantagem desse modelo de negócio é que você não precisainvestir muito dinheiro para começar, em comparação ao mercado offline.

Além disso, esse formato permite que o Produtor trabalhe onde e quando quiser, o que possibilita uma maior flexibilidade em sua rotina.

Quais as vantagens do empreendedorismo digital?

Agora que você já sabe o que é empreendedorismo digital, confira a seguir as principais vantagens de aderir a esse formato de trabalho no mercado digital.

1. O mercado digital está em alta

A primeira – e também principal vantagem do empreendedorismo digital – é que o mercado digital está em alta. Para explicarmos isso, separamos alguns dados recentes e relevantes sobre o assunto:

  • O número de lares brasileiros com acesso à internet cresceu nos últimos anos. Uma pesquisa TIC Domicílios, divulgada em 2022 pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, mostrou que 82% dos brasileiros estão conectados.
  • De acordo com um levantamento da empresa Neotrust, o e-commerce brasileiro faturou R$161 bilhões em 2021. Isso significa um crescimento de quase 27% em relação ao ano anterior.
  • De acordo com a matéria do Tiinside, 52% dos brasileiros utilizam smartphones para fazer compras.
  • De acordo com um levantamento da CupomVálido, o nosso país lidera no ranking mundial de crescimento quando trata-se de compras online em 2022.

Ou seja, tais dados indicam que o mercado online está muito aquecido. E isso, para os Produtores, representa uma ótima perspectiva em termos de público, alcance e vendas.

E não pense que só os grandes faturam. O empreendedorismo digital é para todos: de acordo com o SEBRAE, 69% dos pequenos negócios faturaram bem durante a pandemia. 

2. Oferece mais flexibilidade

Ao contrário de formas de trabalho convencionais, o trabalho de um empreendedor digital é muito mais flexível e, inclusive, pode ser conciliado com outras funções.

Além disso, vale ressaltar que, diferentemente de um trabalho convencional, não há  restrições de horário e local para quem trabalha na internet.

Um empreendedor digital pode trabalhar da sua casa, de uma livraria, de um café, de um coworking ou de qualquer outro local — a qualquer hora. Não é necessário cumprir com um horário comercial, por exemplo, como muitas pessoas fazem (das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira).

Dessa maneira, é possível organizar a rotina de uma forma muito mais adequada. Ou seja, você pode cuidar melhor da saúde, ter uma melhor qualidade de vida e, além disso, ter mais tempo com a família, por exemplo.

3. Baixo investimento para começar

Abrir um negócio físico é algo que envolve diversas despesas, como aluguel, contas de água, energia, telefone, internet, possíveis reformas e reparos, investimentos em equipamentos e mobílias, e mais. E isso, para quem empreende no digital, pode ser um obstáculo.

Agora, quando falamos sobre uma marca ou um negócio 100% digital, o investimento normalmente é bem menor, porque não precisa de uma infraestrutura física grande, nem de equipes maiores, entre outros custos que são comuns em negócios físicos.

Basicamente, com um computador, tablet ou até mesmo um celular, além de uma boa conexão com a internet, é claro, você já pode começar a atuar como empreendedor digital. E a sua sede, ou seu escritório, pode ser em qualquer lugar.

4. É fácil atingir mais pessoas

Outra vantagem do empreendedorismo digital: ele possui menos barreiras geográficas.

Então, uma marca pode se comunicar e fazer vendas com facilidade para públicos dos mais diversos lugares, que vivem em cidades, estados e até mesmo em países diferentes de onde o negócio está localizado.

Assim, é possível alcançar mais pessoas, de modo a ter um negócio viável, rentável e escalável.

A internet, sem dúvidas, ajuda um produto ou serviço a chegar muito mais longe. Por outro lado, não é o que ocorre na forma presencial. Nesse caso, há limites físicos que impedem a sua expansão e o alcance em outras regiões. 

5. É mais fácil escalar negócios digitais

Escalar um negócio significa aumentar o seu volume de produção e de vendas, sem aumentar os investimentos e o custo fixo na mesma proporção.

Mais uma vez, isso dependerá de seu modelo de negócio, mas é inegável que é mais “fácil” escalar um empreendimento online do que uma loja física.

Vamos pensar em um exemplo presente no nosso dia a dia: os cursos online. Os cursos online, como sabemos, são materiais educativos produzidos para serem consumidos pela internet.

Então, uma vez que você desenvolveu seu material e o disponibilizou online, qualquer um que pagar por ele poderá acessá-lo, sem necessidade de gravar as aulas novamente. 

Esse tipo de produto também nunca ficará fora de estoque (a não ser que você decida tirá-lo do ar em algum momento).

Além disso, diferentemente da aula presencial, que você teria que ir até onde o aluno está (e estaria restrito a região onde vive), com cursos online e videoaulas você pode atrair estudantes de qualquer lugar do país e até mesmo do mundo.

Com esse exemplo, ficou mais simples entender o conceito de escalar, certo?

O que você precisa para ser um empreendedor digital?

A princípio, você precisará apenas de um computador com acesso à internet para começar. Mas, além do equipamento, algumas características são fundamentais para você se destacar diante dos concorrentes.

Curiosidade

A palavra curiosidade carrega um peso pejorativo, como se toda pessoa curiosa demonstrasse interesse excessivo na vida de outras pessoas. Porém, a origem do termo não tem nada a ver com isso!

A curiosidade nada mais é do que a capacidade natural de fazer perguntas e querer saber mais sobre determinado assunto.

Sabe quando uma criança começa a falar e faz perguntas sobre tudo? Ela apenas quer entender o mundo à sua volta e, às vezes, os adultos entram tanto no modo automático, principalmente no trabalho, que podem esquecer de refletir sobre o motivo de estarem desempenhando certas tarefas.

Portanto, para empreender na internet, uma das características que você mais precisará cultivar é a curiosidade, já que só pesquisando muito sobre o mercado e o comportamento dos consumidores, que você encontrará brechas para atuar e oferecer uma solução que realmente possa agregar valor à vida das pessoas.

Vontade de estudar/se especializar

É comum pessoas estudarem por um tempo e acharem que já sabem tudo sobre determinado assunto, ignorando que o conhecimento e as ferramentas estão em constante mudança, principalmente na internet.

Ou seja, se você tem muita curiosidade, e não gosta de estudar, o empreendedorismo digital não é para você.

Isso não significa que você deve gastar horas de seu dia colado ao computador. Assim como tudo na vida, é necessário encontrar o equilíbrio entre aprender mais e usar este conhecimento para implementar uma mudança.

Para começar, leia pelo menos uma hora de notícias sobre seu nicho diariamente. Com isso, você sentirá a necessidade de se especializar num tema que pode impactar mais seu negócio.

Querer ajudar pessoas

“O empreendedorismo está muito mais associado a identificar problemas e oportunidades para implementar uma ideia que cause impactos positivos, do que ser inovador e criar algo nunca visto antes”.

Você já deve ter lido essa frase em nosso post sobre como trabalhar em casa, e ela faz todo sentido!

Pense em aplicativos como o Nubank, por exemplo. Não tem nada de inovador num cartão de crédito, certo?

Se você está por dentro do assunto, sabe que o serviço deles não é possibilitar que as pessoas façam mais compras, e sim que elas não paguem taxas.

Além de ser uma solução simples, também consegue gerar um grande impacto positivo. A partir daqui, é aqui que você deve focar seus esforços.

Monetizar

O amor sempre deve estar à frente ao lançar qualquer produto ou serviço, afinal, é esse sentimento que vai te motivar a não desistir. No entanto, é fundamental pensar em formas de monetizar o seu negócio, ou seja, ganhar dinheiro.

Mesmo que o objetivo do empreendimento não seja obter lucros extras, é fundamental ter consciência de como ele vai se “autobancar”.

Provavelmente, você já pensou sobre esse ponto — principalmente pela sua relevância — mas, ao decidir empreender digitalmente, algumas perguntas precisam ser respondidas, como:

  • Quanto valerá o meu serviço final?
  • Quais serão as formas de pagamento?
  • Existe alguma política de troca ou devolução?
  • Será um valor fixo ou mensal?
  • O preço cobrado é o suficiente para bancar os gastos da empresa?

Após ter as respostas na ponta do lápis, ficará mais fácil transformar o negócio em algo tangível.

Como escolher o melhor nicho no mercado digital

Como o empreendedorismo é uma forma de trabalhar ou ganhar renda extra, é pertinente que possa ter relação com os assuntos do seu interesse, já que, inicialmente, suas atividades serão desempenhadas durante seus horários de folga.

Além disso, com maior simpatia e conhecimento sobre o tema, será mais fácil acompanhar as tendências e novidades e, claro, aproveitá-las e se destacar frente à concorrência.

Então, vamos mostrar algumas dicas para você escolher um nicho de mercado que seja ideal para você.

Liste suas habilidades e talentos

Aqui, na Hotmart, a gente acredita que todo mundo pode se tornar especialista em algum assunto, desde que esteja disposto a isso.

Porém, tente considerar o conselho a seguir: escolha algo que você goste de fazer e, de preferência, que já conheça. Dessa forma, o processo de criação do empreendimento não é só mais intuitivo, mas também mais prazeroso.

Por isso, o primeiro passo para escolher seu nicho de mercado é fazer uma lista dos temas que você mais domina.

  • Quais são seus hobbies?
  • Em que tipo de atividades você se destaca?
  • Que tipo de assunto seus amigos pedem que você ensine?
  • O que você faria se tivesse que escolher uma única atividade para exercer pelo resto da vida?

Responder às perguntas acima pode dar importantes pistas sobre o nicho que você deve escolher.

Avalie oferta e procura

Depois de descobrir o que você sabe fazer melhor, está na hora de entender se existe uma procura para isso. Em poucas palavras: se você criasse um negócio nesse segmento, teria clientes suficientes para viver apenas disso?

Será necessário usar ferramentas online como o Google e o SEMrush, além de outros serviços para perceber a real demanda do produto.

Uma dica que ajuda muito é pesquisar determinada palavra-chave e, depois, verificar a quantidade de anúncios que aparecem no Google. Esse pode ser um indicador de que se trata de um termo concorrido e, portanto, que tem um mercado consumidor mais amplo.

Fique atento às tendências

Você já reparou que a forma como nos vestimos muda bastante ao longo do ano? Seja por causa da estação, seja por influências culturais de outros países, estamos sempre usando certas peças e deixando outras guardadas no armário.

Como na moda, existem alguns assuntos que são tendências passageiras. A exemplo, temos as notícias e os memes, e outros que sempre despertam o interesse das pessoas. 

Para empreender online, é importante identificar temas que não sejam sazonais para que, assim, você possa garantir que terá procura pelo seu produto ou serviço durante o ano. Uma boa ferramenta para fazer isso é o Google Trends, que mostra, ao longo do período analisado, a evolução da procura pelo tema.

Você também pode visitar sites e blogs voltados para seu mercado e, além disso, verificar quais assuntos são mais recorrentes ou despertam mais o engajamento dos visitantes.

Saiba quem são as autoridades no assunto

Tornar-se uma autoridade no assunto é uma de suas metas, mas, até lá, você precisa atender ao que o mercado e seu público-alvo consideram como uma referência.

Então, identifique quem são as autoridades no seu nicho e analise seu comportamento, sua formação, os canais de comunicação que utilizam, como se atualizam etc. Use tais profissionais como sua referência para o sucesso.

Não tente abraçar o mundo

Ter muitos mercados para trabalhar parece ser uma boa estratégia, afinal, são mais clientes para serem captados. Mas, claro, isso também implica mais esforço para divulgação, maior volume de concorrentes e um posicionamento que vai contra sua tentativa de se tornar autoridade em algum tema.

Por isso, em vez de ser um Afiliado ou Produtor que vende qualquer produto digital, especialize-se em alguma área, como gastronomia, emagrecimento ou cursos preparatórios para concursos, por exemplo.

262

Como rentabilizar seu trabalho como empreendedor digital?

Depois de escolher o nicho de mercado e preparar suas estratégias para se tornar uma referência, é o momento de escalar seus ganhos, ou seja, vender mais pela internet.

Existem várias formas de rentabilizar seu empreendimento online, seja vendendo anúncios em espaços do blog e nas redes sociais, seja divulgando seus próprios produtos. Ou até mesmo aderindo a um programa de afiliados.

Nesse caso, a cada clique, visualização ou venda convertida a partir de seu domínio, um percentual é transferido para você.

Quanto aos meios de rentabilização mais comuns e vantajosos, temos:

  • anúncios e banners em blogs;
  • e-commerces;
  • cursos online;
  • patrocínio de postagens, colunas ou vídeos em canais do YouTube;
  • pedidos nos aplicativos;
  • marketing de referência;
  • marketing de Afiliados;
  • inscrições em algum serviço ou canal de conteúdo;
  • vaquinhas para o financiamento de conteúdos;
  • monetização dos vídeos do YouTube proporcionados pela quantidade de visualização;
  • mentoria;
  • consultoria;
  • desenvolvimento de aplicativos para smartphones;
  • desenvolvimento de jogos de videogame.

A rentabilização tem três elementos fundamentais: o tráfego, o engajamento e o propósito de marca.

No caso do tráfego, sua contribuição está associada ao volume de cliques e visualizações. Mas, como outras formas de rentabilização também priorizam a interação e o engajamento, o propósito de marca e a autoridade do profissional também entram em cena.

São eles os responsáveis por fazer com que o público visitante seja encorajado a clicar ou comprar determinado produto, afinal de contas, ele vem com o selo de qualidade de quem o está promovendo. Faz sentido, né?

Exemplos de empreendedorismo digital

Aqui no blog, temos vários posts específicos sobre os modelos de empreendimento digital e, por isso, não vamos nos estender muito neste tópico. Nossa ideia é apenas mostrar que existe uma gama de negócios possíveis, até mesmo para quem nunca trabalhou com vendas na internet.

Abaixo, listamos os melhores exemplos para começar um negócio online e ideias para você atuar em cada mercado!

Produtor Digital

O Produtor Digital é a pessoa que cria um conteúdo para ser consumido online. Esse material pode ser em vários formatos, como e-books, videoaulas e podcasts. Para se tornar um Produtor, basta que você tenha um conhecimento que seja útil para outras pessoas e queira compartilhá-lo.

Afiliado

O Afiliado é o profissional que divulga o produto de terceiros em troca de comissões por cada venda realizada. Essa profissão é bastante recomendada para quem já tem uma influência online, e não quer criar um conteúdo próprio (no caso dos produtos digitais), nem gerenciar estoque (no caso de produtos físicos).

E-commerce

O e-commerce designa um tipo de comércio que é realizado online. Ao contrário dos produtos digitais que mencionamos anteriormente, os produtos vendidos em lojas virtuais não são consumidos na internet, e sim entregues na casa do Comprador.

É um exemplo de mercado que vem crescendo bastante, acompanhando as mudanças nos hábitos de compra dos brasileiros.

Soluções tecnológicas

As startups são um exemplo de negócio que pode começar online e, eventualmente, migrar para um ambiente físico, caso o empreendedor sinta a necessidade. Atualmente, esse tipo de empresa já ultrapassou o número de 10 mil, apenas no Brasil.

Para uma startup ser bem-sucedida, é preciso – antes de mais nada – identificar um problema recorrente, para propor uma solução.

Essa solução também deve ser simples de entender e de colocar em prática. Caso contrário, as pessoas não terão muito interesse em utilizá-la.

Como dono de startup, você também pode desenvolver uma variedade de produtos, como software, aplicativos e serviços. Isso dependerá muito do tipo de problema que você pretende solucionar e, claro, do perfil de consumidor que busca atingir.

Produtos digitais

Hoje, a internet está se transformando em uma verdadeira ferramenta de educação. E é nisso que os produtos digitais, ou infoprodutos, focam.

Para contextualizar, os infoprodutos podem ser entendidos como materiais ricos educativos (em formato digital), como E-books, infográficos, materiais interativos, videoaulas e muito mais. Em troca, você pode cobrar pela entrega do material.

É possível fazer um produto digital sobre infinitos assuntos, o que casa perfeitamente com o tema do seu empreendimento, ou até mesmo com aquilo que mais gosta de ensinar.

Influenciador digital

Muitas pessoas consideram o influenciador digital como a profissão do momento, uma vez que não tem limite de idade, nem de nichos de atuação. Você pode, inclusive, ter um blog ou um canal no YouTube sobre maquiagem, por exemplo, e fazer parcerias com marcas que tenham interesse em atingir sua audiência.

Além das parcerias com marcas, esses profissionais conseguem ganhar dinheiro com a exibição de anúncios, por meio do Google AdSense. Nessa forma de monetização, mais importante do que a quantidade de seguidores, é a quantidade de visualizações que você recebeu em sua página ou vídeo.

Creator ou Criador de conteúdo

Um Creator, também conhecido como Criador de conteúdo, é uma pessoa que tem ganhado cada vez mais evidência no universo digital.

Isso porque ela trabalha, principalmente, com produções de conteúdos para redes sociais, como Instagram, YouTube e TikTok (canais online que fazem grande sucesso atualmente). E isso, claro, é algo que envolve diversas possibilidades e novas oportunidades de negócio.

Por exemplo, um Creator pode criar vídeos, fotos, reacts, transmissões de gameplay, unboxings e muito mais!

Basicamente, um Criador de conteúdo é uma figura pública, que possui uma determinada audiência e que gera conteúdos e materiais relevantes para educar, ajudar, informar, entreter e tirar dúvidas de quem o acompanha, ou seja, o seu público-alvo.

Ideias de empreendedorismo e inovação

É interessante que empreender e inovar são dois conceitos diferentes, mas que, frequentemente, estão relacionados ao mesmo objetivo, não é?

Empreender significa iniciar um negócio próprio, enquanto inovar consiste em criar algo totalmente diferente ou com valores e diferenciais que possam tornar um produto ou serviço em algo único.

Para quem quer empreender no mundo digital, a inovação é essencial, afinal, a internet permite que os empreendedores criem experiências mais relevantes, como também possibilita o uso de automatizações para facilitar seus processos.

Mas então, onde empreender?

Confira algumas a seguir!

Criação de conteúdo

Os criadores de conteúdo são as celebridades da internet, você ou alguém próximo deve saber quem é o Whindersson Nunes, certo? Ele é um dos maiores criadores de conteúdo no YouTube da última década. 

Outros tipos de criadores de conteúdo são blogueiros e influenciadores digitais. Todo mundo conhece uma ou mais pessoas que atuam nesse segmento. São perfis que, para gerarem renda,  criam conteúdo de diferentes formatos (lifestyle, maquiagem, games, etc.) e recebem comissão ou cachê de empresas que usam seu trabalho para vincular propagandas. 

Pense bem: se você é extrovertido, tem facilidade de comunicação verbal e tem paixão por algum tema, essa é uma boa oportunidade de construir um negócio em cima das suas habilidades.

E-books

É tímido e, ao mesmo tempo, gosta muito de escrever? Você pode optar por publicar livros digitais. Este é um negócio lucrativo no empreendedorismo digital. 

Para produzir um bom e-book, é necessário ter algum conhecimento ou história para ser divulgada. 

Por exemplo, se você gosta de cozinhar, por que não criar um ebook com as suas receitas autorais ou releituras? Também é possível criar um livro com dicas de restaurantes na sua cidade ou, se preferir, até mesmo dicas de vinhos mais acessíveis. 

A melhor parte de empreender por meio de um e-book é que você cria o material uma vez e consegue vendê-lo infinitamente, sem precisar de alterações em cada compra.

Cursos online

Os cursos na internet estão cada vez mais em alta no mundo todo. A possibilidade de aprender e ensinar algo sem sair de casa é muito atraente tanto para quem consome, como para quem empreende na internet. 

Se você está pensando nessa possibilidade, conheça as vantagens:

  • Gravar aulas uma única vez e distribuí-la para quantos alunos quiser; 
  • Vender para pessoas de qualquer parte do mundo; 
  • Escolher os horários de trabalho; 
  • Trabalhar em qualquer lugar. 

Então, se você tem algo relevante para ensinar, desde crochê até dicas de como procurar emprego no exterior, esse tipo de empreendimento é para você! 

Afiliação

Profissionais no ramo da afiliação divulgam produtos para empresas e recebem comissões sobre a venda com o uso do seu link. Afiliados utilizam um tempo flexível para divulgar produtos e serviços. 

Afiliados geralmente possuem blogs, canais no youtube e Twitch e, além disso, podem até ter conhecimentos em mídia paga. A grande vantagem desse tipo de conhecimento é que a autoridade deles, mais o tráfego gerado, são somados e potencializam as vendas do seu produto digital.

Empreendedorismo digital: partindo para a ação

Hora de virar um empreendedor digital! Por mais que você se prepare, sempre terão aqueles aprendizados que você só adquire quando coloca em prática.

Por isso, você pode seguir algumas etapas importantes::

1. Planeje o investimento inicial

Começar a empreender no digital não acontece do dia para a noite. É preciso pesquisar o investimento inicial necessário para dar início ao negócio. Para isso, escolha o formato do empreendimento que deseja e, em seguida, pesquise o que é preciso para começar. 

2. Escolha e estude o nicho 

Na internet,há milhares de possibilidades de nicho para atuar. É fato que algumas áreas são mais concorridas que outras, mas, lembre-se que o ideal é escolher algo do seu conhecimento para facilitar o seu trabalho e a alavancagem do negócio. 

3. Estude o mercado e a concorrencia

No mundo, a concorrência faz parte de tudo que consumimos. Portanto, para ser referência no mercado, vender mais e conseguir vantagem competitiva, é preciso estudar o concorrente e entender quais são os acertos e erros cometidos por ele. 

Na parte de acerto, por exemplo, você pode otimizar e inovar para fazer melhor. Quando você identifica algum erro do concorrente, evite fazer o mesmo no seu negócio. 

4. Comece a lapidar a sua ideia 

Agora, é hora de colocar a sua ideia de negócio no papel, de acordo com o estudo feito. Para isso, tente responder às perguntas abaixo.

  • Seu produto resolve um problema? Qual?
  • Você consegue executar essa ideia melhor que o seu concorrente?
  • Sua ideia é fácil de entender?
  • Se você estivesse no lugar do consumidor, você também compraria seu produto?

Caso você tenha respondido “não” para alguma das alternativas, seria interessante reavaliar seu planejamento, isto é, como uma forma de encontrar oportunidades de melhoria.

5. Divulgue o seu produto

Depois do planejamento e testes, chegou o momento de colocar seu produto (ou serviço) no ar, além de divulgá-lo para os usuários.

Para desenvolver uma boa estratégia de divulgação, lembre-se dos aspectos principais e necessários para fazer as primeiras vendas:

  • O perfil do consumidor; 
  • Os conteúdos que precisam ser feitos para divulgar;
  • Canais de comunicação (ex.: redes sociais).

Histórias de empreendedores digitais para você se inspirar

Para tentar a vida de Produtor, nem sempre é fácil desistir da segurança financeira que um emprego oferece. Mas, se você fizer uma pesquisa rápida no Google, vai perceber que existem várias histórias bem-sucedidas de negócios 100% online.

Pensando nisso, reunimos alguns cases de sucesso de empreendedorismo online para você se inspirar!

Paula Abreu – Coach de desenvolvimento pessoal

Desde criança, Paula queria ser escritora, mas, por causa da pressão de familiares e amigos, estudou e se formou em Direito, área na qual atuou por mais de 15 anos.

A mudança veio apenas em 2012, quando Paula foi demitida da empresa na qual estava trabalhando. Decidida a não voltar para a área de Direito, considerou a demissão como uma oportunidade de criar um negócio próprio e ganhar dinheiro fazendo algo que realmente gostava.

O livro “Escolha A Sua Vida” foi apenas o primeiro passo para a carreira de coaching que Paula exerce atualmente, com foco na internet.

Ela foi a primeira mulher do Brasil a fazer um lançamento de um produto online, alcançando um faturamento superior a 7 dígitos!

Anderson Rey – Produtor digital

Depois de um momento difícil em sua vida pessoal, Anderson fez um curso técnico de manutenção de máquinas de lavar, área que foi indicada por um amigo. Esse foi o início para a criação de sua própria loja de manutenção de equipamentos domésticos.

Com o tempo, e também com o aumento de demanda pelo seu serviço, Anderson sentiu a necessidade de expandir seu alcance e compartilhar seu conhecimento com outras pessoas. A partir daí, ele gravou os primeiros vídeos para o YouTube, que ensinava como fazer reparos simples em ar-condicionado.

A popularidade dos vídeos motivou Anderson a criar um curso online sobre máquinas de lavar. No primeiro dia, já com o produto no ar, ele vendeu 4 mil reais, o que para Anderson foi uma surpresa por causa do tipo de tema que ele abordava nas aulas.

Depois do sucesso inicial, ele ainda lançou mais três cursos online e, hoje, vive apenas de seu empreendimento na internet.

Confira a história de outros empreendedores online na web série: Digital Makers.

Dicas para ter sucesso no empreendedorismo digital

Chegando a este ponto do post, provavelmente você já está se sentindo muito inspirado e com as ideias fervilhando para um segmento de negócio digital.

Por isso, vamos trazer algumas dicas para ter sucesso em seu projeto. Confira:

  • Tenha comportamento empreendedor. Mesmo que seja um negócio paralelo para gerar renda extra, seu psicológico pode fazer maravilhas na sua criatividade e na motivação para decolar suas vendas, mas também para ter compromisso com seus clientes. Para entender melhor como é o perfil do empreendedor, recomendamos a leitura do artigo linkado;
  • Mantenha os custos do seu negócio sob controle. Mesmo que as despesas sejam mínimas, ter todas elas anotadas (e em dia) permite que tais compromissos não se tornem um problema para você no futuro. Não venda apenas para pagar as contas que seu negócio digital gerou, ou seja, tente ir além;
  • Planeje e estabeleça metas de acordo com o foco do seu projeto. Se a ideia é viver só de vendas como Afiliado, avalie quais serão os níveis de desempenho e, além disso, quais serão os resultados ideais para os próximos meses e anos — e, claro, acompanhe regularmente se você está no caminho certo;
  • Desenvolva seus conhecimentos de venda e marketing, saiba que estão em constante mudança. Em outras palavras, estude sempre as novas ferramentas de divulgação, indicadores de suas performances, noções de otimização de conteúdo, monetização etc.
  • Além de não desanimar, avalie as lições dos fracassos e erros cometidos;
  • Procure se relacionar com outros empreendedores brasileiros e estrangeiros que possam trocar conhecimentos, fazer parcerias e te inspirar. Networking é fundamental no mundo dos negócios, mesmo no digital.
  • Organize o dia! A dica é dar prioridade às tarefas mais tediosas e burocráticas logo no começo do dia para, assim, evitar a procrastinação. 
  • Não deixe de descansar! Ser empreendedor significa, sobretudo, ter controle sobre os horários de trabalho e lazer. Por isso, muitos tendem a trabalhar por muitas horas todos os dias, esquecendo de uma parte essencial para a saúde: o descanso.

Empreendedorismo digital: uma alternativa para gerar renda

Conforme mostramos neste post, o empreendedorismo digital pode ser uma boa alternativa para quem quer ter um negócio próprio, mas não tem muito dinheiro para investir no início.

Além dos custos reduzidos, o mercado tem um grande potencial para gerar renda devido à mudança dos hábitos de compra do brasileiro e, além disso, ainda é relativamente novo. Portanto, saiba que existem muitos segmentos que ainda não foram explorados em sua totalidade.

Vale destacar que, apesar de acessível, o empreendedorismo digital demanda muita dedicação e estudo, principalmente no início de seu negócio. Quer dizer, até que ele ganhe aderência com os consumidores e, claro, que você se torne uma referência no assunto. Por isso, tenha paciência e não desanime diante dos primeiros resultados!

Como também abordamos neste post, o planejamento e o estudo do mercado em que você vai atuar podem eliminar alguns acidentes durante os percursos, como é o caso dos investimentos que podem ser realizados de forma inadequada.

É preciso lembrar que, seja no empreendedorismo digital, seja em qualquer outra modalidade de negócio, seu tempo de dedicação também é um importante investimento, ok?

Gostou de conhecer e entender mais sobre empreendedorismo digital? Então, por que não começar a empreender agora na Hotmart e no mercado digital? Cadastre-se e seja dono do seu próprio negócio digital!


Este post foi originalmente escrito em janeiro de 2018 e atualizado para conter informações mais completas e precisas.