Início / Blog / 9 dicas para você criar uma página de captura que converta!
Fechar

9 dicas para você criar uma página de captura que converta!

Quer criar uma página de captura que converte de verdade? Então, confira as dicas que separamos para você!

Página de captura: imagem de uma página de captura de e-mails de um site com a imagem de vários leads (representados por bonecos à esquerda) sendo capturados a partir dessa página

Em ações e estratégias de captação e conquista de leads — a página de captura, também conhecida como landing page, é fundamental.

Isso porque,por meio dela, potenciais clientes podem conhecer melhor o seu trabalho, além de ficarem interessados em seu produto ou serviço. Mais que isso, elas podem aumentar a chance de fechar um negócio — ou, pelo menos, fornecer informações de contato, como email e telefone.

Agora, não basta criar apenas uma página neste formato e, por algum motivo, pensar que só isso é suficiente para conseguir inúmeros leads e clientes. 

Na verdade, é necessário estruturar a página adequadamente, utilizar os elementos certos e pensar em estratégias de divulgação para que ela realmente seja eficiente.

Portanto, se você tem um negócio e deseja potencializar os resultados da sua empresa, vamos te mostrar, ao longo deste artigo, como criar uma boa página de captura e que de fato converte.

Vamos lá?

Post index MenuÍndice
O que é página de captura? Por que é importante ter uma página de captura? Quando usar uma página de captura? Quais os elementos de uma boa página de captura? Como criar uma página de captura que converte?
Voltar ao Índice

O que é página de captura?

A landing page, ou página de captura, é uma página na qual, depois de clicar num anúncio ou link que você divulgou, seus usuários são redirecionados.

Então, a diferença entre a página de captura e outras páginas de seu site, como a home, por exemplo, é que a landing page tem sempre um objetivo bem específico, que guiará toda a estrutura de sua página, a forma como você vai falar com os usuários e, além disso, a ação que você espera que eles realizem.

A seguir, vamos dar exemplos disso!

Se você está interessado em capturar e-mails para criar um relacionamento com seus usuários ou utilizar uma oferta de conteúdo, como é o caso doe-book, você pode criar, então, uma página de captura mais condensada e objetiva.

Este página é conhecida como squeeze page. Nela, você deve fornecer apenas as informações necessárias que levarão o usuário a executar a ação que você deseja, que, no caso do nosso exemplo, é baixar um e-book.

Se o seu objetivo é a venda de um produto ou serviço, você vai precisar de uma landing page mais detalhada, persuasiva e totalmente focada em vendas, que é o que chamamos de sales page ou página de vendas.

Nesta página, você vai precisar usar vários recursos de texto (ex.: técnicas de copywriting), além de imagem para encantar seu usuário – para que, assim, ele realize a compra.

Agora, independentemente do que você deseja com a sua landing page, saiba quue, em qualquer página de captura, você deve focar em seu objetivo e evitar causar algum tipo de distração ao visitante.

Por isso, é muito necessário otimizar essa página para o seu propósito. Neste caso, é para obter bons resultados! 

Agora que você já entendeu melhor o conceito de páginas de captura, vamos dar 7 dicas para que sua página seja mais eficiente, além de outras diversas orientações para que você tenha sucesso na captura de leads.

Por que é importante ter uma página de captura?

Em campanhas de marketing digital, a página de captura é um elemento chave, afinal, ela é voltada para a captura de leads (potenciais clientes) e, além disso, para a concretização de negócios (ou seja, de vendas).

Portanto, se você deseja gerar mais conversões e melhorar os resultados da sua organização, a landing page não pode ignorada.

Quando usar uma página de captura?

Uma página de captura segue os princípios do funil de vendas e da jornada do cliente. Então, você pode e deve utilizá-la de acordo com o momento apresentado pelo lead.

Por exemplo, você pode utilizar a landing page para entregar materiais ricos e educativos. Pode, inclusive, aproveitá-la na inscrição de eventos, na inscrição de uma newsletter etc.

Ou seja, esse tipo de página pode ser usada conforme a etapa que o potencial cliente se encontra — o que, inclusive, ajuda nos fluxos de nutrição na qualificação de leads.

Em suas ações e estratégias online, você precisa pensar, antes, em como nutrir esses leads até que eles estejam prontos para comprar de você e virar clientes fidelizados.

Quais os elementos de uma boa página de captura?

Uma boa página de captura precisa ter, essencialmente, seis elementos:

  1. Título ou headline;
  2. Chamada para ação (CTA);
  3. Formulário de inscrição;
  4. Proposta de valor;
  5. Prova social;
  6. Bio sobre o seu negócio (descrição do seu produto).

Entenda, com mais detalhes, sobre cada um deles.

1. Título ou headline

Na página de captura, a primeira coisa que o seu lead vai visualizar é o título ou a headline. Por isso, este elemento precisa ser muito bem trabalhado, de modo que possa chamar a atenção do potencial cliente e, claro, fazer com que ele queira continuar a leitura.

O título ou a headline precisam despertar o interesse do usuário. Desta maneira, ele não vai querer sair da página no início.

Então, na primeira parte da sua landing page, pense em um título ou uma headline persuasiva, atrativa e possa deixar a sua promessa simples e contundente para o usuário.

2. Chamada para ação (CTA)

No início do artigo, mencionamos sobre uma landing page sempre ter um objetivo bem definido. Pode ser baixar um material, obter o e-mail e telefone de potenciais clientes, até escalar boas vendas etc.

Por isso, para que esse objetivo de fato seja concretizado, é essencial utilizar uma boa call to action (chamada para ação). Afinal, você espera que o usuário siga com a ação, certo?!Geralmente, as CTAs são colocadas em landing pages, seja em forma de botão e, também, utilizando verbos no imperativo (ex.:  “acesse o material”, “baixe essa pesquisa exclusiva”, “aproveite o desconto”, “faça o download”, “compre agora” etc.).

Portanto, pense em uma chamada para ação que tenha potencial de motivar seu cliente, isto é, que de fato faça o usuário agir.

Se essa chamada apresentar problemas ou simplesmente não se mostrar concreta, o lead pode ficar confuso e não saber o que fazer — o que, consequentemente, pode comprometer os resultados da sua landing page.

3. Formulário de inscrição

Para conseguir informações valiosas sobre seus clientes, como nome, telefone, e-mail e profissão, a sua página de captura precisa ter um formulário de inscrição.

Por meio dele, os leads podem fornecer os dados necessários para você. Com isso, além de conhecê-los, também terá a oportunidade de, futuramente,entrar em contato.

Construa um formulário de inscrição na sua landing page. Mas, antes, se atente à quantidade de campos que os usuários devem preencher, ok?! Isso pode dificultar a experiência do visitante.

Por que isso é um ponto de atenção? Bom, se você pedir muitas informações, os leads podem ficar desconfortáveis e, como resultado, acabar desistindo do preenchimento. Sendo assim, o foco é obter o máximo de informações sobre essas pessoas.

Por exemplo, você pode criar um formulário com cinco campos. Não é indicado ultrapassar esta quantidade, já que o objetivo é conseguir dados precisos e específicos sobre os visitantes. 

Caso seja preciso mais informações, poderá solicitá-las depois. Isto é, em uma outra oportunidade: quando o lead já avançou no funil de vendas e sente confiança em relação ao seu negócio.

4. Proposta de valor

Outro elemento fundamental para a sua landing page: a proposta de valor.

E o que seria isso? Basicamente, é uma promessa (que deve ser real, claro) sobre os benefícios que a sua oferta trará para o usuário. 

Ou seja, a proposta de valor nada mais é do que um texto que resume como o seu produto/serviço vai ajudar o potencial cliente.

Em sua página de captura. informe qual é a sua proposta de valor. Explique, de forma concisa, o motivo que levou o usuário fornecer seus dados e informações pessoais para sua empresa. É uma relação de “ganha-ganha”.

5. Prova social

Para provar que o seu produto ou serviço é bom, funcional e pode gerar resultados, o uso de depoimentos e cases de sucesso é indispensável.

Isso porque, por meio deles, você pode mostrar e comprovar aos seus leads que – outras pessoas ou outras empresas – já fizeram negócio com sua marca e tiveram bons resultados, foram beneficiadas e melhoraram em determinados aspectos etc.

Portanto, para tornar a sua página mais completa e persuasiva, invista em prova social. O depoimento de três clientes satisfeitos, por exemplo, já é uma ótima forma de conseguir isso.

6. Bio sobre o seu negócio

Muitas vezes, ao chegar até a sua landing page, os usuários não sabem muito sobre você ou sua empresa. 

Tal situação pode ser um obstáculo, pois, em caso não haver nenhuma informação sobre isso, o lead pode passar a não querer fornecer suas informações. Afinal, é impossível que o lead queira divulgar suas informações para algo ou alguém que não consegue passar confiabilidade.

O sexto elemento, e que precisa estar presente em sua página de captura, é uma bio sobre o seu negócio (que é, basicamente, descrever as características etc.).

Como criar uma página de captura que converte?

Agora que você já sabe quais são os principais elementos de uma landing page, chegou a hora de descobrir como criar uma página de captura que realmente converte.

Há pouco tempo, essa tarefa não era tão simples, especialmente porque exigia um certo nível de conhecimento técnico sobre o assunto.

Atualmente, porém, já existem diversas ferramentas e soluções online no mercado, que podem ajudar você a criar uma landing page de qualidade e de forma rápida. 

Agora, antes de falarmos sobre elas, confira quais são os principais pontos que você deve considerar para criar a sua página de maneira eficiente. Vamos lá?

1. Chame a atenção de seu usuário logo no início

Primeiro você precisa definir qual será o objetivo da sua página. A partir daqui, você pode começar a construí-la.

Já na primeira sessão de sua landing page, também conhecida como primeira dobra, é essencial chamar a atenção de seu usuário. 

Na primeira sessão, é preciso engajar o usuário a ponto dele querer continuar navegando na sua página.

Por isso, detalhe bem sua oferta e desperte o interesse das pessoas que estão naquela página. Caso isso não aconteça, tem grandes chances dele abandonar sua página.

Então, é fundamental levar em conta algumas ações, como: criar um título bem atrativo, um breve parágrafo que possa resumir sua oferta e, em seguida, colocar uma imagem ou um vídeo demonstrativo de seu produto.

Além disso, não esqueça de colocar um botão que possa levar seu usuário a executar uma ação. Lembra da call to action que mencionamos no começo do artigo? É exatamente sobre ela que estamos falando aqui!

2. Conheça bem seu público-alvo e defina o que você deseja saber dele

De nada adianta ter uma página muito bem construída, se ela não chamar a atenção do público correto. Por isso, saiba com quem você quer falar.

Uma vez que você já possui uma oferta objetiva e com grande potencial de conversão, é hora de entender o perfil de sua audiência. Como? Confira alguns exemplos a seguir

  • Como a pessoa se identifica/se percebe (gênero etc.)??
  • Qual é sua escolaridade?
  • O que ela busca: resolver um problema imediato ou conhecer mais sobre um assunto?

Conhecendo seu público, você já pode começar a mapear as informações que são importantes saber sobre ele. Isso vai facilitar seu processo de vendas.

Mas, qual seria o número apropriado de campos do formulário de uma página de captura?

Como falamos no tópico sobre formulário de inscrição, cinco campos é um número adequado, porém, vale ressaltar que isso não é uma regra, ok?!

Agora, quanto mais você simplificar esse aspecto, melhor. Afinal, ninguém gosta de ter que levar muito tempo preenchendo várias informações nuum site.

Por isso, você deve sempre fazer testes para descobrir qual número de campos converte melhor e, ao mesmo tempo, consegue as informações que você precisa para segmentar seus clientes.

Em caso de dúvida, um bom caminho para começar é pedir nome, email e, no caso de seu cliente ser uma empresa, informações sobre o cargo e a empresa onde ele trabalha.

Saber para quem produzir sua landing page é muito importante para começar. É o que vai guiar toda sua estratégia de redação e design.

Uma dica: busque,durante o processo de design e redação de sua página de captura, a opinião de pessoas que você acha que se enquadram em seu público-alvo.

3. Crie uma call to action excepcional

Uma call to action eficiente deve, sobretudo, descrever exatamente o que ocorre após o preenchimento do formulário pelo visitante.

Ela também deve gerar urgência e demonstrar os benefícios que existem em completar a tarefa, de modo que seu visitante não queira desistir ou adiar o preenchimento do formulário.

Outra dica importante: fazer testes de diferentes mensagens de CTA para saber qual pode entregar uma maior conversão.

Confira algumas ferramentas que você pode utilizar para você testar seus CTAs:

  • Optimizely – e, hoje, a ferramenta de testes A/B e multivariados mais popular do mundo. Torna bem simples executar os testes e medir os resultados. Não é necessário saber programar para utilizá-la, basta colocar um código javascript simples em seu site.
  • Visual Website Optimizer – bastante similar ao Optimizely, porém, mais barato. Vale testá-la! Além disso, também é muito fácil de usar.
  • Google Optimize – a ferramenta do Google é um pouco mais complexa, porém, gratuita. Ainda, você consegue medir os resultados de seus experimentos, além da integração com os dados do Google Analytics.

Portanto, capriche em seu CTA e mostre a ação que você quer que seu usuário realize. Desta maneira, você terá ótimas taxas de conversão.

4. Ofereça um material atraente e gratuito para o visitante

Agora você já sabe quem é seu cliente ideal e o que você precisa saber dele, certo?

O próximo passo, então, é definir qual é o incentivo que vai fazê-lo preencher seu formulário e compartilhar as informações com você.

Temos outra dica: se possível, ofereça algo gratuitamente, como um material rico, por exemplo. Pois, isso ajuda a aumentar muito sua taxa de conversão. 

Esse tipo de estratégia dá uma ideia de que você está oferecendo recompensas ao visitante (por ele deixar suas informações para você).

É possível oferecer materiais, como:

Sequências de dicas por email sobre um assunto

Vamos supor que você venda um curso online sobre webdesign.

Que tal oferecer uma sequência de dicas por e-mail para as pessoas interessadas no assunto?

Na primeira semana, você poderia enviar uma mensagem sobre tipografia. Já na segunda, sobre teoria das cores. E, na terceira, um exemplo de redação  web que seja de sucesso.

Se enviadas por e-mail, as sequências de recompensas costumam funcionar muito bem. Este método, além de aumentar o engajamento, gera mais oportunidades para ativar seus leads, e também mantém você presente na memória dos clientes.

Pílulas de conteúdo

Você vende um e-book ou uma videoaula? Aqui, uma boa ideia é disponibilizar, de forma gratuita, um ou mais capítulos para seus visitantes. 

Assim, além de promover a degustação (também conhecida como free trial), você consegue impressionar seu lead pela qualidade de seu produto e gerar mais vendas.

Newsletters

Quer um canal direto e constante com seus potenciais clientes?

Crie uma newsletter com dicas relevantes sobre o assunto de interesse do seu público que te permita manter uma periodicidade bem definida (mensal, quinzenal, semanal, e outros).

A newsletter é fantástica, uma vez que promove a chamada nutrição de leads ou lead nurturing. 

Ao enviar materiais para seus prospects, mais antenados eles ficam sobre seu negócio e, assim, tornam-se mais propensos a comprar seu produto ou serviço.

Webinars e videoaulas introdutórias

Ofereça para seus visitantes a oportunidade de participar de uma transmissão ao vivo, com perguntas e respostas, ou acesso a um vídeo introdutório sobre um assunto que seja de interesse deles.

Essa interação costuma trazer resultados ótimos para conhecer melhor seu potencial cliente e te posicionar como uma autoridade no assunto.

5. Capriche no design e estabeleça sua autoridade

Para mostrar que a sua empresa é séria, profissional e ganhar a confiança de seu visitante e transformá-lo em um lead, você precisa de dois elementos essenciais:

Demonstrar seu profissionalismo com um design diferenciado

Ter um design profissional é essencial. Uma página de captura deve ser bonita, leve, intuitiva e fácil de usar.

Se sua página tem um design bonito, feito por um profissional, você aumenta sua credibilidade instantaneamente. 

Da mesma forma, um design mal feito pode gerar desconfiança e dúvida na hora do visitante decidir se vai ou não digitar suas informações pessoais em seu formulário.

Por isso, contratar um designer para fazer sua página ou comprar um template bonito para ela, com certeza são pontos importantíssimos para garantir uma boa imagem diante de um cliente em potencial.

Para contratar um designer profissional, uma boa dica é conferir nos sites de portfólios, como o Dribbble ou o CarbonMade. Nestes sites, você encontra ótimos designers e pode contactá-los diretamente (quando quiser).

Caso você queira economizar um pouco, a compra de um template mais barato e com boa aparência pode ser feita em sites como o Theme Forest ou Mojo Themes.

Além disso, há sempre a opção de você criar sua página. Basta utilizar  as ferramentas online disponíveis.

Estabelecer sua autoridade e ganhar confiança

Usar fatores de autoridade para mostrar sua legitimidade é super importante. Por isso, compilamos alguns pontos que demonstram sua autoridade e comprovam que seu negócio é sério. Confira abaixo:

  • Depoimentos de clientes: quando falam bem de você e da sua empresa, você mostra que outros se importam e valorizam seu trabalho. Depoimentos podem ser em vídeos, imagens e texto, ou até mesmo em áudio. Só não faça depoimentos que não são reais, ok?
  • Logos de clientes: mostre quem já comprou de você! Em especial, se forem conhecidos.
  • Menções na mídia: é a lista de logotipos de jornais, revistas e programas de TV. Então, se você já foi mencionado em grandes publicações ou na TV, não precisa perder a oportunidade de mostrar isso e, assim, aumentar a sua credibilidade.
  • Contador de compartilhamentos: mostrar o número de compartilhamentos é uma forma de demonstrar quantas pessoas consideram seu conteúdo valioso o suficiente para mostrar para outras pessoas nas redes sociais. Portanto, sempre coloque share buttons em suas páginas e peça para que os amigos e clientes compartilhem.
  • Anti-spam: próxima ao campo de e-mail, coloque uma simples frase  no formulário, de modo que informe sobre o não envio de spam para eles. Algo como “fique tranquilo, jamais enviaremos spam”, já aumenta a segurança de quem preenche o formulário.

6. Defina o que você espera do usuário após a conversão

Você acha que o único objetivo de uma página de captura é converter e capturar os dados do cliente?

Saiba que você pode extrair mais do que apenas uma conversão de seu visitante.

Abaixo, confira algumas ideias e dicas de como aproveitar ainda mais sua landing page:

  • Ofereça um cupom de desconto para compra imediata;
  • Peça a seus clientes para curtirem e compartilharem seu produto nas mídias sociais;
  • Envie um email compartilhável e, nele, peça que seus leads o encaminhe para amigos;
  • Ofereça a assinatura de sua newsletter;
  • Forneça uma oferta complementar;
  • Apresente artigos interessantes e que levarão seu visitante adiante em seu funil de vendas.

7. Saiba a dimensão dos seus resultados e aplique melhorias

Assim como toda estratégia em um negócio digital, para entender se sua página de captura está alcançando resultados, você precisa criá-la, divulgá-la  e medir seus resultados.

Você não precisa começar com uma página espetacular. Aos poucos, é possível melhorar e otimizar sua landing page. Por isso, você só saberá se ela está boa ou ruim depois de testá-la. Vamos ao próximo ponto!

8. Faça testes A/B

Para aprimorar a sua página de captura e torná-la cada vez mais eficiente, é essencial fazer testes A/B.

Por isso, crie duas versões da sua landing page, claro, com elementos diferentes (textos, cores, botões etc.), e, em seguida, avalie e compare o desempenho de cada uma.

Testando essas variáveis, você pode entender quais aspectos e mudanças geram melhores resultados, de modo que você consiga criar mais conversões.

9. Aposte em gatilhos mentais

Se você deseja melhorar os resultados das suas landing pages e converter leads em clientes gradativamente, o uso de gatilhos mentais, ao construir a sua página, é outro ponto que você precisa dar uma maior atenção.

Tais gatilhos provocam reações nas pessoas e, muitas vezes, podem tirá-las da zona de conforto. Basicamente, eles funcionam como estímulos aos usuários, isto é, para que tomem uma decisão sem pensar muito.

Os principais exemplos de gatilhos mentais, são:

  • Escassez;
  • Urgência;
  • Reciprocidade;
  • Autoridade;
  • Exclusividade;
  • Novidade;
  • Antecipação;
  • Prova social (como já mencionamos anteriormente).

Destes, cada um pode despertar algum tipo de sentimento, uma emoção nos usuários e, com isso, você consegue atraí-los e persuadi-los para que façam o que você deseja.

Crie páginas de captura que convertem com o Extensões Hotmart

Lembra que falamos acima sobre ferramentas e soluções que ajudam a construir páginas de captura de forma fácil e ágil?

Então, anter de encerrar o artigo, te convidamos a conhecer o Construtor de Páginas do Extensões Hotmart!

Basicamente, o Extensões Hotmart é um conjunto de recursos pensados e desenvolvidos para te ajudar a vender mais!

E, com o Construtor de Páginas, você pode criar páginas de alta conversão, com templates testados e aprovados, gatilhos mentais, e mais. Além disso, você pode fazer testes A/B para analisar qual landing page possui  melhor perfomance.

Portanto, acesse o site do Extensões Hotmart e conheça os planos disponíveis. Leve o seu negócio para o próximo nível!

262


Este post foi originalmente escrito em maio de 2018 e atualizado para conter informações mais completas e precisas.