Início / Blog / Guia: Como fazer uma landing page matadora
Fechar

Guia: Como fazer uma landing page matadora

Guia: Como fazer uma landing page matadora

Você já criou seu curso online, tem o seu próprio site e recebe uma boa quantidade de visitas, mas, apesar disso, não está realizando muitas vendas.

Este problema é muito comum e não significa, necessariamente, que seu produto seja ruim ou que sua newsletter não seja interessante.

Possivelmente, o leitor apenas não sabe o que fazer ao chegar no seu site e também não tem disposição para procurar.

Daí então, ele fecha a página e vai fazer outra busca.

Se você está nessa situação, não se desespere. Hoje você vai aprender sobre uma das ferramentas mais úteis e importantes para quem faz negócios online: a Landing Page.

O que é, exatamente, uma Landing Page?

Um erro muito comum para quem está começando é confundir a página inicial do site com a Landing Page, já que as duas servem para receber o visitante.

Na verdade, as duas têm funções bastante diferentes e isto influencia profundamente a forma como elas devem ser entendidas e construídas.

A home page, que é a página inicial do seu site, tem como objetivo receber o usuário e direcioná-lo facilmente a uma série de lugares pelos quais ele pode se interessar.

Pode ser seu arquivo, seu link de notícias, ou sua página de contato, por exemplo. A home page serve como um ponto de partida para que o visitante explore o que a sua página oferece.

Na Landing Page, quando se recebe o cliente, o seu objetivo é levá-lo a realizar uma ação específica. Pode ser fazer uma compra, assinar uma newsletter, assinar uma petição ou mesmo deixar seu endereço de e-mail.

A única função da Landing Page é conseguir que o usuário faça aquilo, sendo que todas as suas características são planejadas em função disto.

A relação entre visitantes recebidos e o número de vezes que eles realizaram a ação é chamada taxa de conversão.

Por exemplo: se a sua Landing Page recebeu 2.000 visitantes e 500 destes visitantes realizaram a compra ali proposta, sua taxa de conversão é de 25%.

É importante entender bem este número, pois ele é a principal métrica da eficiência da sua Landing Page e você vai acompanhá-lo de perto.

O que a sua Landing Page precisa?

Call-to-action: Este é outro conceito fundamental. O CTA, ou call to action (literalmente, chamada para ação) é o link, botão, imagem ou texto que convoca o seu usuário para fazer algo. É ele que dá a ordem, o comando, para que o leitor realize a ação que você deseja na página. Seu call to action deve ser visto e entendido em 5 segundos, no máximo. Deve ser óbvio, descomplicado e deve aparecer mais de uma vez na página. Se seu usuário decidir ler sua página até o final e então resolver fazer a compra, ele não deve precisar voltar no topo da página para clicar no botão. Deve haver um botão no final esperando por ele. Tudo para que o processo seja o mais fácil e intuitivo possível para o seu cliente em potencial.

Proposta de valor: Leia sua página com bastante atenção, pois ela mostra claramente qual é o valor do seu produto ou serviço. O que melhorará em sua vida? Qual problema será solucionado? O que ele irá aprender? É importante que se entenda com clareza qual é o benefício ganho ao se tornar seu cliente ou assinante. Se você não passa seu valor com clareza, o usuário fica desmotivado e você não conseguirá a conversão.

Convite para saber mais: Você deve oferecer um caminho fácil para que alguém interessado em você possa obter mais informações sobre seus produtos e serviços. A sua Landing Page oferecerá os dados mais importantes e mais comumente consultados, mas caso isso não seja suficiente, obter detalhes, ou mesmo entrar em contato para fazer perguntas diretamente a você não podem ser um problema. Talvez o cliente tenha se interessado pelo produto, mas não sabe o suficiente sobre a empresa, por exemplo. Possuir um link para que ele a conheça melhor o trará para mais perto de realizar a conversão. Se ele precisar recorrer à busca para obter esta informação, terá mais tempo para desistir daquilo.

Social proof: Como você convencerá alguém que mal conhece de que seu produto é bom? Uma excelente maneira é utilizar depoimentos de quem já lhe conhece. Podem ser clientes satisfeitos, reviews positivos ou reportagens sobre seu trabalho. Se consegue mostrar que outras pessoas que fizeram negócios com você ficaram satisfeitas, está um passo mais próximo de convencer o seu potencial consumidor a fazer o mesmo. A aprovação dos outros ajuda a validar o que você já diz de si e do seu produto digital.

Criar urgência: Na sua Landing Page, o tempo importante é o agora, o exato momento. Não é função da sua Landing Page fazer com que sua audiência coloque seu produto em uma lista de desejos ou de aquisições futuras. A sua Landing Page quer concretizar a ação agora mesmo. Boas maneiras de fazer isto são oferecer recompensas por tempo limitado, promoções e benefícios. O consumidor deve sentir que é uma boa ideia adquirir seu produto digital, mas é uma ideia melhor ainda fazer isto imediatamente.

Objeções: É provável que, ao acessar sua página, o leitor se coloque em posição defensiva. Quando você oferece a solução para um problema, algumas pessoas vão pensar “mas não para o meu problema”, quando diz sobre alguma atividade, dirão “não tenho tempo” e quando mostra valor, “mas eu não tenho dinheiro”. São reações meio automáticas e completamente naturais. Você faz o mesmo quando está olhando para algum produto. Se questiona e se pergunta se aquilo é mesmo para você. É inevitável, mas não se desespere, há uma maneira de contornar esta resistência. O que você deve fazer é se colocar no lugar das pessoas e imaginar: “Quais serão as objeções que meu produto causará no meu público?”. Você irá, então, responder sistematicamente a estas objeções na sua Landing Page, explicando como seu produto ou serviço é sim, adequado a elas e lhes servirá muito bem. Desta forma, você elimina a objeção antes mesmo que ela tenha tempo para ser manifestada, tranquilizando o cliente e tornando-o mais propenso a realizar a compra.

Convertendo acessos em vendas

Agora você já colocou todos os itens que discutimos em sua Landing Page, mas sua taxa de conversão continua baixa. O que pode estar acontecendo? Vejamos alguns dos problemas mais comuns:

Relevância: A sua Landing Page deve conter apenas informações altamente relevantes para o processo de compra. Informações adicionais devem estar facilmente disponíveis, mas através de um link. Certifique-se que toda foto, texto e botão sirva ao propósito da Landing Page. Tudo o que for desnecessário serve para confundir e distrair o usuário e deve ser evitado.

Qualidade: Seu texto está bem escrito e sem erros de Português? Suas imagens são bonitas, bem feitas e sem problemas de compressão? Sua página carrega rapidamente e sem erros? Uma apresentação ruim passa a impressão que o produto também é ruim. Uma Landing Page impecável valoriza seu produto e melhora muito suas chances de concretizar a venda.

 Localização: Olhando para a sua Landing Page, um usuário conseguirá, em sua primeira visita, achar tudo o que quer? Evite que a pessoa precise recorrer ao campo de busca. Agrupe os elementos por semelhança e utilidade. Se há um texto com um call to action para compra, o botão de comprar deve estar perto. O botão de checkout deve estar próximo do “visualizar carrinho de compras”. Se você pede que o usuário dê seu e-mail, deve haver um campo pronto para receber o endereço logo em seguida. Alguém pode ficar interessado em assinar sua newsletter após ler sua apresentação, mas se não encontrar rapidamente o botão para assinar, provavelmente irá embora.

Destaque: Quais são os elementos que dominam a sua página? Eles trabalham para conseguir a conversão? Seu espaço é limitado e deve ser aproveitado da melhor maneira possível. O que ajuda mais a vender seu produto? É uma imagem? Um depoimento dado por alguém conhecido? Faça com que este elemento seja mais visível que os outros. Coloque-o no topo da página, ou use um tamanho maior. Tudo o que for mais relacionado ao call to action deve ser visto com mais facilidade que os elementos que apenas servem como apoio.

Melhorar sempre

Como vimos, montar uma Landing Page não é exatamente uma receita de bolo. Não existe um formato, ou combinação única que vai atender bem a todos os produtos digitais. Você deverá prestar muita atenção no seu público, entender o que ele espera e o que gosta para montar sua Landing Page ideal. Você deve sempre medir sua taxa de conversão, observar se ela está subindo ou descendo e manter o hábito de fazer ajustes na página sempre que necessário, nunca esquecendo de tudo o que aprendeu hoje. Você irá descobrir quais formas funcionam melhor para você e seu público e poderá maximizar suas vendas.

Se isso tudo pareceu um pouco complicado e denso demais, não se desespere. É mais simples do que parece. Só demanda atenção, esforço e trabalho para montar, acompanhar e melhorar sua Landing Page sempre. O retorno  vale muito a pena!

Como é a sua Landing Page?

Se você já montou, está ajustando ou testando sua Landing Page, compartilhe suas histórias com a gente, nos comentários abaixo!