Início / Blog / Como criar um produto digital: o que é preciso para começar
Fechar

Como criar um produto digital: o que é preciso para começar

Confira tudo o que você precisa saber para criar um produto digital do zero e começar a empreender e ensinar pela internet.

Você tem uma habilidade ou um bom conhecimento sobre algum tema e quer compartilhar o que sabe com outras pessoas? Então, criar um produto digital é uma boa maneira de fazer isso e ainda gerar renda.

Nos últimos anos, o mercado digital experimentou um boom e muitas pessoas encontraram uma oportunidade para empreender e ensinar. Todos os dias, Produtores(as) lançam novos e-books, cursos online, podcasts e mentorias.

Se você também quer entrar no universo digital, mas não sabe como criar um produto digital do zero, veio ao lugar certo.

Para ajudar você nessa tarefa, vamos reunir neste post tudo o que você precisa fazer para planejar, produzir, divulgar e vender o seu primeiro infoproduto na internet.

Vamos lá?

Post index MenuÍndice
O que é um produto digital? Por que criar um infoproduto? Quem pode ser um produtor digital? Como criar um produto digital?
Voltar ao Índice

O que é um produto digital?

Antes de começar o nosso passo a passo, vamos relembrar o que é um infoproduto.

Podemos dizer que o produto digital é um conteúdo ou material construído em formato digital e distribuídopela internet. Ele pode vir em formato de arquivo, que é quando o consumidor consegue abri-lo em seu smartphone ou computador, ou por meio de um login e senha para acessar uma determinada plataforma online.

E como exemplos de produtos digitais, temos:

  • E-book;
  • Infográficos;
  • Planilhas;
  • Videoaulas;
  • Webinários;
  • Podcasts;
  • Cursos online.

Além disso, um produto digital pode abordar os mais diferentes temas, como: culinária, desenvolvimento pessoal, negócios e carreira, marketing digital, empreendedorismo e outros.

Por que criar um produto digital?

Criar um produto digital é uma forma de garantir renda passiva. É claro que depende do tipo de infoproduto que você vai criar Mas, em geral, é possível construir uma estrutura de vendas e deixá-la rodando no automaticamente. 

Isso quer dizer que o seu produto pode ser vendido sem que você esteja presente o tempo todo. Vamos entender as principais vantagens quando o assunto é criar um produto digital?

Criar um infoproduto é fácil

Dependendo do nicho, você não precisará de um especialista para criar o produto, o que torna o processo ainda mais simples. Porém, alguns produtos especializados, que podem interferir na saúde física ou mental de alguém pode precisar de um profissional habilitado para ser criado (ex.: aulas de ginástica online).

Outra forma de vender um produto já criado em outro país, por exemplo, é comprando a licença dele e traduzindo para o mercado brasileiro.

Se você escreve, tem alguma formação ou dá aulas, saiba que é possível transformar esses formatos de conteúdo num produto digital. A exemplo disso, temos os cursos online. Inclusive, essa ideia pode servir para um grupo grande de pessoas, sendo de todas as idades.

Produtos digitais não exigem estoque

Mais uma grande vantagem do infoproduto é a redução de custos com estoque. Quando um(a) Produtor(a) vende cópias de produtos físicos, por exemplo, é preciso manter um estoque de produtos finalizados, de modo que possa agilizar a entrega das peças.

Quando você opta pelo digital, é possível vender várias cópias do mesmo produto. Vale ressaltar que isso não vai afetar o custo de produção e armazenamento.

Talvez, a única mudança necessária, ao longo do tempo, seja a atualização do conteúdo. O que não é o caso de um curso para ensinar crochê, por exemplo. 

É um mercado em expansão

262

O mercado de produtos digitais está em alta devido sua escalabilidade. Ou seja, é bem mais fácil vender em larga escala sem a necessidade de fazer grandes investimentos.

Segundo Edson Moreira, CEO & Fundador da TurboMKT, o comércio de infoprodutos cresceu de forma significativa nos últimos anos. E isso nos leva para outro dado interessante: o mercado consegue gerar, no mínimo, R$ 1 bilhão por ano.

Segundo dados aqui da Hotmart, considerando os infoprodutos mais vendidos, temos: 

  1. E-books;
  2. Cursos online/EAD/Consultorias;
  3. Clubes de Assinatura;
  4. Audiobooks/Produtos no formato de áudio

As vendas são facilmente escaláveis

As vendas escaláveis são uma grande vantagem! Como já citamos no tópico anterior, quem deseja entrar no mundo digital consegue investir menos que um Protutor de produtos físicos.

Basicamente, você desenvolve um produto e vende quantas vezes quiser, muitas vezes de forma flexível e automática.

Quem pode ser um produtor digital?

Bom, vamos pensar: um produtor digital é quem desenvolve produtos no meio digital.

Sendo assim, qualquer pessoa com conhecimento num determinado assunto, que possua vontade de empreender e desejo de gerar renda com as habilidades que tem, pode ser um Produtor e criar um infoproduto.

Mesmo sem experiência ou conhecimento em criação de conteúdo digital, o Produtor pode ter ajuda de profissionais especializados e ter uma equipe que possa ajudá-lo a tirar a ideia do papel e iniciar suas vendas.

Saiba que o mercado digital é amplo e acessível para quem está disposto a solucionar as dores dos usuários. E lembre-se: é necessário ter persistência e vontade de aprender técnicas do marketing digital para se tornar um Criador digital de sucesso.

Como criar um produto digital? 

Um dos maiores mitos do mercado digital é a ideia de  criar um infoproduto é o mesmo que garantir dinheiro fácil e sem empenho. Na realidade, porém, não é bem assim que funciona.

Criar um produto digital de sucesso demanda planejamento cauteloso, muito estudo e dedicação. E isso não significa que é algo impossível de ser alcançado.

Abaixo, você confere algumas dicas importantes para criar um infoproduto e vender pela internet.

1. Escolha o tema sobre o qual quer falar

Antes de tudo, ao pensar em criar um produto digital, saiba que é preciso definir o tema que você escolheu falar.

O mais recomendado é que seja algo que você conheça bem, isto é, mais que a média das pessoas. Dessa forma, você poderá criar e entregar algo relevante para seu público.

Se for um tema que você conhece pouco, é provável que seja necessário criar parcerias que podem te ajudar a desenvolver seu produto digital. Por um lado, isso pode reduzir a carga de trabalho e, por outro, aumentar os gastos de criação.

Por isso, entenda bem sobre o tema que você deseja e consegue falar.

Os principais nichos para produtos digitais

Uma pergunta que todo Produtor digital deve fazer é: quais são os principais nichos para criar um produto?

Isso porque certos mercados contam com clientes mais ativos e dispostos a gastar, além de apresentarem uma concorrência menos acentuada.

Alguns dos segmentos de mercado mais interessantes, são:

  • casamento;
  • saúde e bem-estar;
  • cultura pop;
  • empreendedorismo;
  • gastronomia;
  • ensino de idiomas;
  • liderança e carreira;
  • economia e política;
  • esportes

É difícil definir qual é a área mais ou menos rentável, até porque todas contam com clientes apaixonados.

Além disso, caso seuproduto digital seja bom e pode entregar uma experiência única, será possível chamar a atenção do seu público e ter um bom desempenho em vendas.

Vale mencionar que existem mercados ainda menores e mais restritos. Neles, a competitividade também é menor.

Na área de gastronomia, por exemplo, há a culinária vegana – que pode ser uma opção para você se arriscar.

O importante mesmo é perceber onde seu produto pode se destacar e ajudar seu público, além de criar um conteúdo completo e de alta qualidade. Este é o principal fator para ter sucesso com produtos digitais.

262

2. Escolha o formato do infoproduto

Já com o tema definido, é hora de determinar o formato do conteúdo.

Hoje, há uma enorme variedade de formatos possíveis, incluindo e-books, videoaulas e podcasts.

No entanto, o formato mais adequado vai depender de três fatores importantes:

  1. Os recursos disponíveis (microfone, sistema de edição, câmera, dinheiro etc.).
  2. O interesse do público-alvo.
  3. A capacidade de adaptação ao tema proposto.

Nesse último, imagine ensinar uma receita de bolo por meio deum podcast. Pode até dar certo, mas a qualidade não será a mesma, afinal, não seria possível mostrar o passo a passo. Neste caso, uma videoaula pode ser mais interessante.

3. Conheça os produtos concorrentes

Agora. você já tem o conceito do seu produto digital em mente, certo? Porém, algumas questões devem ser consideradas aqui: quem já vende algo parecido? Qual é o preço? Com quais padrões de qualidade o produto está sendo ofertado?

O terceiro passo, então, é conhecer os produtos concorrentes. Aqui, a ideia é fazer um modelo de benchmarking.

É preciso selecionar dois ou três concorrentes para aprender com eles, adaptando pontos interessantes ao seu produto digital. E atenção: nunca copie!

4. Defina sua buyer persona

Ainda nas primeiras etapas, antes de colocar tudo em prática, é preciso conhecer melhor o seu público-alvo. Logo, algumas perguntas devem ser feitas:

  • Quem vai consumir seu produto?
  • O que essa pessoa espera?
  • Até quanto ela está disposta a pagar?

Para isso, você pode segmentar seu público-alvo, isto é, definir suas características mais comuns (idade, gênero, classe social, estado civil etc.).

No entanto, o mais interessante é criar uma buyer persona.

Em linhas gerais, a buyer persona é uma pessoa fictícia, um representante ideal do Comprador. Pois possui nome, idade, gênero, uma história, e mais.

A ideia é justamente criar um personagem que possa representar quem vai comprar o seu produto.

5. Coloque tudo em prática

Ao seguir as dicas anteriores, você terá uma boa noção do produto digital que quer desenvolver, além de ter a dimensão do sucesso que ele vai ter entre os clientes. Contudo, não basta apenas ter um plano, é preciso colocar tudo em ação.

Para ter uma boa execução, crie um pequeno plano de ação.

Você pode fazer os seguintes questionamentos abaixo:

  • A criação do meu produto digital pode ser dividida em quais subpassos?
  • Tais subpassos podem ser divididos em outros menores?

No final, você terá vários passos necessários para concluir a criação do seu produto digital. Isso deixará o trabalho mais organizado e evitará desperdício de tempo, energia e dinheiro.

6. Determine o canal de venda

Da criação à primeira venda do produto digital, há um longo caminho. No entanto, é interessante ter em mente, já no início, os canais que serão utilizados para vincular e vender seu produto.

Por cautela, é necessário contar com um canal confiável e de destaque no mercado.

Além disso, é pertinente que seja uma plataforma gratuita e completa para hospedar e vender os produtos digitais, para que você possa se preocupar apenas com o conteúdo de seu curso.

7. Crie um infoproduto com a colaboração de um especialista

Já falamos sobre esse tópico anteriormente, mas vamos entrar em detalhes sobre a possibilidade de criar o produto em parceria com um Coprodutor.

O ideal é que o especialista seja da área em que você mais necessita de ajuda. Imagine o cenário: você tem conhecimento em biologia e quer criar um curso sobre o assunto, de modo que atenda: crianças, jovens, adultos e, até mesmo, idosos. Porém, você não tem conhecimento em edição de vídeos. 

Neste caso, um profissional freelancer consegue ajudar e ordenar todos os cortes para que o conhecimento seja ministrado de maneira objetiva.

8. Lance o seu produto digital no mercado

Chegou a hora em que você finalizou o seu produto, Agora, ele está pronto para ser mostrado ao mundo. Antes de iniciar sua venda, é preciso construir uma estratégia de lançamento de produto.

Para isso, a dica é levantar algumas informações, como o valor do produto (reflita sobre os custos de produção, público-alvo, preço dos concorrentes e valor utilitário do seu produto), além da plataforma em que você deseja vendê-lo. 

A escolha da plataforma de infoprodutos é muito importante para o cliente e para você. E por quê? Para quem compra, é primordial encontrar as informações básicas sobre o produto, assim como suas formas de pagamento, garantia e contato.

Para quem vende, a plataforma escolhida deve apresentar análises de vendas, gerenciamento financeiro e um bom serviço de atendimento ao Produtor.   

O que você deve avaliar antes de criar um produto digital

É preciso lembrar que cada formato demanda um conjunto específico de recursos e conhecimentos.

Por vezes, você precisará de um parceiro para diagramar ou editar o produto, ou até mesmo alguém para gravar as aulas e desenvolver o conteúdo. Assim, seu produto digital terá mais qualidade como um dos resultados finais.

Como você observou até aqui, há algumas questões que você precisa saber antes de criar um produto digital, como: conhecer clientes, concorrentes, principais formatos e plataformas de venda, por exemplo.

Mas, depois de tudo isso definido, você precisa colocar em ação o conhecimento adquirido e tirar sua ideia do papel. Só assim conseguirá perceber se sua ideia é mesmo algo que pode ser rentável.

Esse é o momento de eliminar hábitos tóxicos, como é o caso da procrastinação, a fim de manter o foco e criar algo que possar ter algum diferencial.

Agora que você está por dentro do tema, que tal baixar um checklist para te direcionar durantea criação até a venda do seu produto digital?

262


Este post foi originalmente escrito em maio de 2019 e atualizado para conter informações mais completas e precisas.