Início / Blog / Tipos de infoprodutos: 15 exemplos para você se inspirar
Fechar

Tipos de infoprodutos: 15 exemplos para você se inspirar

Conheça 15 tipos de infoprodutos para você começar seu negócio online, seja criando ou vendendo produtos digitais.

Tipos de infoprodutos: 15 exemplos para você se inspirar

Você sabe o que são infoprodutos? Tem interesse em criar os seus próprios conteúdos digitais e ganhar dinheiro na internet? Então, este post foi feito para você!

A transformação digital trouxe diversas oportunidades para quem quer atuar no mercado digital. Uma delas é a possibilidade de criar e vender conteúdos digitais, como ebooks, cursos, videoaulas, e mais.

Conhecidos como infoprodutos, ou produtos digitais, esses conteúdos representam uma nova etapa na economia criativa. Isso porque, além de democratizar o conhecimento, também permite que mais pessoas transformem as suas habilidades em formas de gerar renda.

Quer saber mais sobre esse assunto, conhecer os principais tipos de infoprodutos e como criar seu próprio produto digital? Confira abaixo!

Observe o que você vai aprender neste texto:

Post index MenuÍndice
O que são infoprodutos? 15 tipos de infoprodutos para você criar Quais os produtos digitais mais vendidos? Como é o mercado de infoprodutos? Como criar um infoproduto? Como vender um infoproduto? Quanto você pode faturar com o seu infoproduto? Crie o seu primeiro infoproduto
Voltar ao Índice

 

262

O que são infoprodutos?

Infoprodutos, também conhecidos como produtos digitais, são conteúdos distribuídos na internet, como ebooks, videoaulas, podcasts, e outros.

Como os infoprodutos são vendidos e acessados pela internet, eles podem trazer algumas vantagens.

Primeiro, é a facilidade em criar um produto digital. Basta ter um computador, um tablet ou um smartphone, uma boa ideia de conteúdo e vontade de ensinar.

Além disso, vale ressaltar que o público pode acessar os infoprodutos com mais facilidade, já que o processo de compra e consumo do conteúdo acontece pela internet.

Então, se você quer ler um ebook durante seu caminho para o trabalho, assistir a um curso online no horário de almoço ou, se preferir, escutar um podcast enquanto faz seus exercícios na academia, saiba que tudo isso é possível a partir dos infoprodutos!

15 tipos de infoprodutos para você criar

Agora que você já sabe o conceito de produtos digitais, confira abaixo os principais tipos de infoprodutos para você criar.

1. Ebook

 

Ebooks (ou livros digitais) são produtos populares, uma vez que são um formato mais simples de ser construído, distribuídos e consumidos pelos seus clientes.

Com um editor de textos, como é o caso do Word e Google Docs, ou Writer do LibreOffice (este que é gratuito), você pode escrever seu ebook e, em seguida, salvá-lo em PDF ou ePub, que são os formatos mais comuns para vender este tipo de conteúdo.

Os principais benefícios de optar pelo ebook como seu produto digital, são:

  • Entrega instantânea ao cliente: sem contratempos para enviar seu produto ao consumidor. Ainda, é possível automatizar a entrega do arquivo e, com isso, o cliente pode fazer o download do seu ebook;
  • O cliente poderá ter acesso ao material a partir de qualquer dispositivo, quer dizer, desde que seja compatível com o arquivo. Isto é, um que possa facilitar seu estudo.
  • Uma vez que o ebook foi salvo no celular, tablet ou computador, não há mais necessidade de internet para acessá-lo.
262

Portanto, os ebooks são formatos ideais para quem busca conteúdos mais simples e de fácil assimilação. Além disso, também não precisa aplicar muito elemento visual.

Normalmente, professores e produtores digitais optam pelos ebooks como uma forma de entrada para seus cursos online. Afinal, é uma boa oportunidade para testar seu conteúdo e aprimorá-lo para, assim, fazer um material que seja mais elaborado (ex.: videoaulas).

2. Videoaula

Vídeos sempre fazem sucesso, principalmente quando há pessoas envolvidas. A produção de vídeos demanda mais dedicação, porém, em contrapartida, pode trazer mais qualidade ao seu conteúdo online.

As videoaulas são ótimas ideias para materiais que precisam de demonstração: por exemplo,  aulas de culinária. Aprender pode ficar muito mais fácil quando o aluno tem acesso aos elementos visuais do vídeo. Isso vai ajudá-lo a seguir por cada etapa. 

Além disso, também é importante considerar a acessibilidade, isto é, para que seu conteúdo (vídeo) possa atender a todas as pessoas.

É fundamental preparar um ambiente adequado para ensinar o tema escolhido. Para isso, é possível optar por um produto no formato videoaula.

Atualmente, diversos celulares já possuem uma ótima captação de imagem. Se você tem um bom aparelho móvel, comece a usá-lo para gravar suas videoaulas. 

Porém, se você acha que o seu dispositivo não entrega uma qualidade interessante para gravação, não se preocupe! Isso porque, hoje,  já existe a possibilidade de alugar equipamentos e/ou contratar um profissional que vai captar e editar seu material.

Além disso, para deixar seus vídeos com uma qualidade satisfatória para o público, é preciso que você pesquise sobre iluminação. Não se esqueça de garantir que o áudio vá ser transmitido sem ruídos. 

Portanto, invista num microfone de lapela ou direcional. E por quê? Isso vai manter seu áudio limpo e nítido.

Agora, se você não lida bem com a ideia de estar diante das câmeras, ou seja, não quer aparecer, tudo bem! Você pode convidar um especialista para falar sobre assunto ou, se quiser, fazer seus vídeos em formato de entrevista. E, depois, colocar a gravação como parte de seu produto digital.

Se você tem interesse em produzir esse tipo de produto digital, acesse nosso post sobre como fazer um bom vídeo. Vai te ajudar muito durante o processo!

3. Screencasts

Já fizemos um post específico sobre screencasts aqui em nosso blog. Porém, vale destacar esta mídia aqui novamente. Screencasts são a forma mais rápida e fácil de se criar um vídeo.

Para começar, saiba que os screencasts são vídeos filmados a partir da tela de um computador. A exemplo, são como os tutoriais que ensinam a utilizar algum software, ferramenta ou site.

Como as videoaulas, os screencasts também precisam que você tenha um bom microfone para captar, de maneira adequada, o áudio da sua voz.

Além disso, como são similiares a uma transmissão fiel da tela do seu computador, é interessante adicionar alguns recursos, como é o caso de trilha sonora para deixar o tutorial mais dinâmico e menos cansativo, por exemplo.

4. Videocast

Já na quarta opção de tipos de infoprodutos para você criar, temos os videocasts.

De forma simples, um videocast é mesclar, fazer uma combinação entre dois tipos de formatos: vídeo e podcast (vamos falar sobre este mais abaixo).

262

Basicamente, um videocast é como um podcast (conteúdo em áudio), mas que, ao mesmo tempo, também possui uma filmagem.

É uma opção cada vez mais popular no YouTube. E, além disso, também há dezenas de canais que investem nesse formato, como o Podpah, o Primocast, e outros.

5. Audiobook

Audiobooks são livros narrados e compactados, normalmente, em formato MP3.

Nesta opção, assim como nos cursos online, é interessante planejar um bom roteiro para seu audiobook. A partir daí, busque manter um sentido lógico durante a fala, de modo que possa soar agradável para seu público.

Se você já pensou sobre qual conteúdo pretende trabalhar, saiba que os audiobooks não têm um grau alto de produção. É só ter um microfone de boa qualidade e escolher um local sem barulho externo.

A vantagem do audiobook é que as pessoas podem colocar no seu iPod, smartphone, tablet ou qualquer outro player de áudio e ouvir sua mensagem enquanto faz outras coisas. 

Dependendo do tipo de audiência, essa é pode ser uma mídia muito eficaz. 

O audiobook pode ser bem útil para quem passa muito tempo no trânsito, por exemplo. Da mesma forma, também para quem gosta de ouvir histórias e conteúdos enquanto lava a louça etc.

6. Podcast

Os podcasts são gravações em áudio e que costumam simular programas de rádio. Trata-se de um conteúdo construído com base nas entrevistas ou discussões que ocorrem entre algumas pessoas.

Eles podem ser gravados a partir de conferências via internet, ou seja, você pode utilizar softwares e serviços online para criá-los, como Spotify, Zoom, Google Meet etc. 

São parecidos com os audiobooks, porém, com as diferenças que falamos anteriormente. E, desta forma, também podem ser consumidos por meio de ativos eletrônicos, como smartphones, tablets, e mais. E o melhor: enquanto o ouvinte, em paralelo, realiza outras atividades.

7. Área de Membros

Áreas de membros, Sites de Membros, Programa para Membros ou apenas Membership, são sites de conteúdo privado. Isto é, restrito apenas para membros autorizados, que, geralmente, pagam determinada taxa de adesão para obter o acesso. 

Basicamente, essa adesão possibilita ter acesso, durante alguns meses, aos conteúdos do site.

Esse tipo de produto digital é ideal, sobretudo, para Clubes Privados e programas de Coaching Online. 

Além disso, ao considerar esta opção, você pode utilizar diferentes formatos, como: texto, áudio e vídeo, por exemplo. Mas, para  os cursos online,  você pode liberar os módulos conforme a frequência desejada — a cada três dias, a cada semana, a cada quinzena etc. 

Para criar uma área de membros para seu curso, produto ou serviço, conheça mais sobre o Hotmart Club.

8. Curso online

Quando falamos sobre tipos de infoprodutos, um dos principais formatos (e também um dos mais aceitos pelo público) é o curso online. Isso porque é uma ótima forma de transmitir conhecimentos para outras pessoas.

Com os cursos online, você tem a oportunidade de ensinar para diversas pessoas, por meio de aulas gravadas em vídeo, sobre qualquer tema escolhido.

O público pode aprender e estudar sobre diversos assuntos no conforto de casa, onde e quando quiser.

Ou seja, trata-se de um produto digital muito interessante, tanto para quem cria quanto para quem consome.

9. Revistas eletrônicas

As revistas eletrônicas, também conhecidas como e-Magazines ou e-Zines, são revistas digitais que podem ser produzidas em formato PDF ou, também, em formato de conteúdo privado.

Elas possuem uma periodicidade definida, como as revistas impressas, o que garante ao cliente uma possibilidade de adquirir ou acessar uma nova edição da revista (seja semanal, quinzenal, mensal etc.).

Esse formato ganhou certo destaque, em especial, com a popularização dos aparelhos mobile. 

Inclusive, vale ressaltar que muitas revistas físicas aderiram a opção de assinatura online.

10. Kits

Os kits são conjuntos que envolvem produtos de diferentes tipos. Sendo assim, podem integrar ebooks às videoaulas e screencasts. 

Como todos os arquivos são em formato digital, tudo pode ser entregue via internet e, dessa forma, o consumidor pode usufruir do conteúdo a partir de diversos tipos de mídia.

Para alguns conteúdos, existem os que ficam mais adequados em formato de vídeo. Por outro lado, há outros que ficam melhores em áudio, ou em documento de texto.

Por isso, é necessário entender qual é o melhor formato para cada tipo de conteúdo, já que é uma excelente forma de melhorar a qualidade e vendas do seu produto. A partir daí, você pode começar a construir seu kit.

11. Webinar

Webinar é um evento online e transmitido ao vivo, no formato de palestra, seminário ou workshop.

Como costumam acontecer em tempo real, os webinários permitem que o público possa interagir com o evento de forma simultânea, algo que não acontece na maioria dos outros formatos de infoproduto, uma vez que estes são mais restritos.

Além disso, por serem 100% digitais, os webinars são mais fáceis de produzir do que suas versões offline (evento presencial). Sem contar que você não precisa investir tanto em estrutura física e equipamentos. Além disso, não há limite de público (como acontece em uma sala, num auditório, anfiteatro etc.).

12. Whitepapers

Algumas pessoas confundem os whitepapers com os ebooks. Porém, há duas grandes diferenças neste formato.

Primeiro, os conteúdos são mais densos e têm um teor mais técnico e teórico. Basicamente, um whitepaper é um documento informativo e instrutivo.

Sobre a segunda diferença, temos a parte visual (o design), que não é tão trabalhado como num ebook. O foco é direcionado para o conteúdo e informações.

13. Infográficos

Alguns conteúdos e informações, ao invés de serem explorados em vídeos ou em textos, ficam melhores em imagens, isto é, nos infográficos.

Sendo assim, o infográfico é um tipo de material do qual você pode coletar dados e informações para, assim, transformá-los em gráficos, mapas, desenhos, e outros elementos não verbais.

Com os infográficos, você pode abordar assuntos mais complexos de forma totalmente simples, por meio de recursos visuais.

14. Templates

O uso de templates facilita a vida das pessoas, afinal, trata-se de um modelo pré-definido, mas que pode ser editado e personalizado. 

A exemplo, temos os templates de posts para redes sociais, como é o caso do Instagram. As pessoas podem utilizá-los e personalizá-los para criar suas publicações. Elas podem, inclusive, mudar as informações (textos), imagens, cores etc.

15. Ferramentas digitais

Por fim, vamos encerrar a nossa lista de tipos de infoprodutos. Mas, antes, temos as ferramentas digitais. E o que é produto digital?

São aplicativos, softwares, programas, plugins e ferramentas que você pode criar para ajudar e facilitar a vida das pessoas.

tipos de infoprodutos

Por exemplo, você pode criar uma ferramenta digital que ajuda na organização e no planejamento do trabalho, ou pode criar um programa que auxiliará as pessoas a terem um maior controle das finanças.

Se você trabalha com tecnologia e/ou tem interesse em desenvolver suas próprias ferramentas, essa opção de infoproduto pode ser interessante.

Quais os produtos digitais mais vendidos?

Nos últimos anos, o mercado de produtos digitais se voltou muito para a criação de cursos online. Porém, vale ressaltar que este é apenas um dos produtos digitais mais vendidos do mercado.

Como você observou até aqui, existem diversas opções de infoprodutos.ada um possui suas características e benefícios diante dos outros.

Por isso, para você ter uma ideia de quais são os mais populares, isto é, quais são os mais vendidos, vamos listar a seguir, por meio de um levantamento recente, quais são os produtos e nichos mais procurados pelos consumidores.

Os produtos digitais mais vendidos:

  1. Ebooks;
  2. Cursos online/EAD/Consultorias;
  3. Clubes de assinatura;
  4. Audiobooks e/ou produtos em áudio;
  5. Infográficos e planilhas.

Os nichos digitais mais populares (e lucrativos):

  1. Negócios e carreira;
  2. Finanças e investimentos;
  3. Pets e jardinagem;
  4. Educação;
  5. Saúde e bem-estar.

Como é o mercado de infoprodutos?

O mercado de infoprodutos, no Brasil, está maior e mais popular. Trata-se, então, de uma área em pleno crescimento e expansão.

262

Segundo dados da Connect Soluções Digitais, o mercado de produtos digitais, só em 2020, cresceu 103%. Além disso, estamos falando sobre uma área em que muitos Produtores conseguem ter ganhos significativos, que equivalem a R$ 100 mil por mês.

E não para por aí! Em uma projeção realizada pela Forrester, empresa norte-americana de pesquisa de mercado, todas as empresas do mundo, em até dez anos, farão parte do mercado de infoprodutos. Todas terão, no mínimo, um produto digital à venda — o que mostra a ascensão e o potencial desse mercado.

Como criar um infoproduto?

Agora que você já sabe quais são os principais tipos de infoprodutos e como é esse mercado, vamos explicar sobre como você pode criar o seu infoproduto.

Porém, antes, é importante considerar que um produto digital não alcança o sucesso de forma rápida. Na verdade, se você quer garantir a qualidade do seu produto, você precisa manter um planejamento consistente, ou seja, isso vai exigir muita dedicação.

Sendo assim, com tudo isso em mente, confira 5 etapas de como criar o seu primeiro infoproduto e começar a gerar renda na internet.

1. Escolha um tema que você domina

A primeira ação que você deve considerar ao criar um infoproduto, é escolher um tema para ele. Este tema precisa responder às duas perguntas fundamentais:

  1. Quais os assuntos que você domina e gosta?
  2. Quais os temas que mais interessam para seu público-alvo?

A ideia, aqui, é criar um conteúdo para ajudar a audiência a resolver um problema ou a aprender algo novo. 

Portanto, você precisa saber e ter autoridade sobre esse tema. Ao mesmo tempo, esse assunto precisa ser conhecido o suficiente para que mais pessoas fiquem interessadas nele e, assim, você possa gerar receita.

2. Defina o melhor formato para o seu infoproduto

Depois de definir o que você vai abordar em seu infoproduto, é hora de escolher o melhor formato para ele.

A escolha do tipo de produto digital dependerá do perfil da sua persona (perfil do consumidor ideal), além do formato de conteúdo que ela costuma consumir.

Por exemplo, se o seu público prefere assistir a vídeos, não faz sentido escrever um ebook (vice-versa).

Além disso, é importante escolher um formato com o qual você tem maior aderência. Afinal, se não souber gravar e editar vídeos bem, por exemplo, pode não ser uma boa ideia criar uma videoaula já no início.

3. Faça uma pesquisa de mercado

Com o assunto e o formato definidos, é hora de saber o que os seus concorrentes estão produzindo.

Se você pensou em criar uma série de videoaulas sobre investimentos em renda fixa, por exemplo, vale verificar se outros Produtores Digitais já não criaram um conteúdo igual ou similar.

Uma rápida pesquisa de mercado vai te ajudar a pensar em maneiras inovadoras de abordar o tema que você escolheu e, desta maneira, você consegue se destacar e oferecer mais valor para o público.

4. Crie um conteúdo de qualidade

Chegou a melhor parte deste passo a passo: criar o conteúdo do seu infoproduto!

O sucesso de um produto digital depende, sobretudo, do valor que ele oferece para o público e, claro, do cuidado do Creator em querer entregar um conteúdo de qualidade e contundente.

Por isso, não economize ao buscar boas fontes de pesquisa, capriche na edição do material (seja em formato de vídeo ou texto). E, além disso, é necessário se atentar para evitar erros de gramática e ortografia (no caso de ebooks e textos, principalmente).

Além disso, se para criar o seu infoproduto é necessário usar algum tipo de software ou ferramenta de edição, reserve um tempo para aprender a usar o programa e, com isso, evitar erros técnicos.

5. Hospede o seu infoproduto em uma boa plataforma

Os produtos de divulgação online devem ser hospedados em algum ambiente na internet. Então, se você deseja vender um curso, por exemplo, procure por uma plataforma de infoprodutos.

Algumas delas são gratuitas e suportam uma grande variedade de formatos de arquivos, como é o caso do Hotmart Club. Basta pesquisar e escolher a que melhor vai te atender.

Como vender um infoproduto?

Agora que você já sabe quais são os tipos de infoprodutos disponíveis, como é esse mercado e como criar o seu produto digital, chegou a hora de falarmos sobre outro ponto muito importante: como vendê-lo.

Para isso, você deve se atentar às etapas a seguir:

1. Tenha um plano de negócios

Para começar a estruturar, organizar e planejar a venda do seu infoproduto, é fundamental que você tenha um plano de negócios.

Ou seja, um documento detalhado que possa descrever metas, objetivos, estratégias, recursos e quais ações poderão ser alcançadas.

2. Conheça o seu público-alvo

Para vender o seu produto digital, é fundamental conhecer profundamente o seu público-alvo, afinal, você precisa entender muito bem para quem você vai ofertar o seu material.

Isso, inclusive, vai ajudá-lo a ser mais assertivo em suas abordagens e, consequentemente, diante das suas ações e estratégias de marketing digital.

3. Aposte no Marketing de Afiliados

O Marketing de Afiliados, como os infoprodutos, cresceu de forma considerável nos últimos anos. Para potencializar as suas vendas e os seus resultados, não deixe de aproveitá-lo ao máximo.

Basicamente, você contará com o trabalho de Afiliados(as), isto é, pessoas que se afiliaram ao seu produto. Aqui, elas ajudam a promover e divulgar o seu material para, em contrapartida, receberem uma comissão.

4. Esteja presente nas redes sociais

As redes sociais são ótimos canais para você construir a sua imagem, gerar engajamento, interagir e se relacionar com seu público. Também são boas vias para criar autoridade e divulgar os seus produtos.

Portanto, esteja presente nas redes sociais e use-as de forma estratégica, isto é, bem planejada para vender o seu produto digital.

5. Escolha uma boa plataforma de infoprodutos

Por fim, não deixe de escolher uma boa plataforma de infoprodutos para vender o seu produto, afinal, por meio de sua visibilidade, opções, recursos e soluções, ela pode te ajudar na divulgação e no alcance do seu material. Isso, sem dúvidas, vai potencializar os seus resultados evendas.

Descubra quanto você pode ganhar com o seu infoproduto

Ainda na dúvida se vale a pena investir na criação de um produto digital? Que tal saber em 3 minutos quanto você poderia ganhar se você começasse a trabalhar na internet?

A Hotmart criou uma calculadora exclusiva que vai mostrar para você quanto você poderia faturar com o seu infoproduto.

É bastante simples: basta preencher algumas informações como o tipo do seu produto digital, o nicho em que ele se enquadra e o tamanho da sua audiência.

Com base nos produtos digitais vendidos todos os dias em nossa plataforma e nas suas respostas, você terá uma estimativa de quanto pode ganhar.

Você não vai ficar de fora dessa, não é?  Então aperte o botão abaixo!

262

Crie o seu primeiro infoproduto

Criar um infoproduto pode parecer complicado, afinal, envolve muita pesquisa, planejamento e, claro, o processo de criação do conteúdo. Mas, atenção: essa não é uma tarefa complexa, basta dividir seu projeto em etapas menores.

Você pode separar seu conteúdo digital em diversos formatos diferentes e, assim, criar vários tipos de produtos digitais.

Um fato interessante: todos os formatos citados, ao longo deste artigo, permitem que você trabalhe com assuntos que sejam do seu interesse. 

Você tem algum conhecimento que possa compartilhar com outras pessoas? As pessoas costumam te procurar para pedir conselhos sobre algum assunto? 

Se você tem algo para ensinar, que possa solucionar problemas, dores e necessidades, ou até mesmo facilitar a vida de outras pessoas, por que não transformar este conhecimento num produto digital?

Ok! E por onde começar? Confira, aqui no blog da Hotmart, dois conteúdos valiosos que preparamos para você

Primeiro, é sobre nichos de mercado, já no segundo post, falamos acerca dos cursos mais vendidos na internet. Esses dois conteúdos podem te dar uma boa ideia de como encontrar um tema interessante para você atuar no universo digital.

Agora que você conhece os produtos digitais que mais fazem sucesso na internet, como criá-los e como vendê-los, é hora de começar a planejar o seu material! Vamos lá?

Abaixo, você pode contar pra gente qual tipo de produto digital você acha mais interessante de trabalhar!

Além disso, se você quer criar seu próprio curso online ou produto digital, e não sabe por onde começar, conheça o Desafio 30 Dias. Um curso totalmente gratuito e com tudo o que você precisa saber para entrar nesse mercado!

262


Esse texto foi postado originalmente em janeiro de 2011 e atualizado para oferecer informações mais precisas e completas.