Início / Blog / Jornalistas influenciadores: como se destacar no meio?
Fechar

Jornalistas influenciadores: como se destacar no meio?

Jornalistas influenciadores: como se destacar no meio?

Jornalistas influenciadores são profissionais que produzem conteúdo de qualidade e ainda são capazes de ditar tendências no mundo da comunicação. Seus materiais são vistos como referência no mercado e os temas que eles exploram são rapidamente disseminados pela internet.

Outra característica que jornalistas influenciadores compartilham com digital influencers é o foco na internet, utilizando os formatos de produção do meio online e as redes sociais para alcançar uma grande audiência.

Mas, o que essas pessoas fazem para serem considerados jornalistas influenciadores e não comunicadores comuns? Quais dicas você deve seguir para chegar a esse patamar? Continue a leitura para entender como ser um jornalista influenciador!

Post index MenuÍndice
Produza conteúdo relevante Estude concorrentes (com cuidado) Utilize o SEO e as soluções digitais para melhorar seu ranqueamento Especialize-se em um nicho Escolha e domine os canais que for utilizar Estabeleça e siga um calendário editorial Seja você mesmo Transparência é tudo Garanta a confiabilidade das informações Tenha seu próprio produto digital Mantenha uma presença online
Voltar ao Índice
262

Produza conteúdo relevante

A primeira dica é garantir que o seu conteúdo seja relevante. Além de ter qualidade, deve ter uma abordagem original. Afinal, como veremos com mais detalhes adiante, produzir material pouco autêntico só fará com que você seja visto como “mais uma pessoa”.

Um conteúdo relevante é aquele que acrescenta algo na vida de quem segue a sua carreira. Por isso, estude jornalistas influenciadores e descubra lacunas nos seus conteúdos que você pode explorar para se estabelecer como alguém que criar conteúdos únicos.

Jornalistas influenciadores gostam de escrever sobre teorias de episódios finais de séries, por exemplo. Essas pessoas vasculham as mais diversas formulações sobre o que pode ocorrer. Esse é um exercício divertido, mas já é algo que milhões de pessoas já fazem.

Por isso, que tal investir na análise psicológica de um personagem chave, por exemplo, entrevistando profissionais do ramo para ajudar a entender como ele age daquela forma? Essa seria uma maneira de abordar o tema “O que vai acontecer?” de uma maneira mais original.

Com o tempo, você pode propor enquetes para as pessoas que te seguem sobre os assuntos que gostariam que você explorasse mais. Inclusive, essa é uma boa forma de fazer com que se inscrevam em uma espécie de comunidade premium.

VÍDEO: Como trabalhar criatividade e bom gosto na produção de conteúdo | Betto Auge | Corte Hotmart Cast

Estude concorrentes (com cuidado)

Não basta produzir conteúdo relevante, é preciso manter a audiência ávida e curiosa em relação aos seus conteúdos. Para isso, nunca produza nada que você não considere que esteja no nível dos seus materiais anteriores.

Além disso, tome cuidado quando for estudar o trabalho de outras pessoas que estejam no mesmo ramo. Leia seus conteúdos, veja seus vídeos, mas apenas para analisar as tendências e descobrir os assuntos que estão sendo mais explorados.

Para não acabar plagiando nada, uma dica é utilizar o material de outras pessoas apenas como pesquisa — e não como um meio de adquirir “influências” em seu modo de produção. Desse modo, trabalhe para encontrar a sua própria voz no meio de tantas pessoas influenciadoras.

Utilize o SEO e as soluções digitais para melhorar seu ranqueamento

Caso o seu conteúdo seja por meio de texto, utilize alguns truques que façam o seu site ser encontrado mais facilmente, como o snippet. Trata-de uma estratégia de responder logo à pergunta sugerida no título nas primeiras linhas do artigo.

Quer saber como o snippet funciona, na prática? Basta voltar ao início desse texto e checar o que fizemos no primeiro parágrafo. Outras formas de melhorar o ranqueamento podem ser encontradas em nosso post sobre otimização de SEO.

Além disso, não basta que o conteúdo seja relevante: é preciso que ele seja realmente visualizado. Por isso, faça diversos testes até que você consiga identificar o melhor horário e os melhores dias da semana para novas publicações.

Isso ajuda a criar expectativa, algo como “Não posso esperar até às 18h de sexta para ler o conteúdo novo daquele blog (ou o vídeo novo do canal)”. Ferramentas como o Google Analytics ajudam a mapear os visitantes e identificar os horários de pico em seu site.

Especialize-se em um nicho

Nas redações de jornais, é comum que repórteres escrevam sobre múltiplos setores durante a sua estadia ali. Nos fins de semana, quando há menos pessoal para trabalhar, essa versatilidade é praticamente obrigatória.

Imagine o seguinte: estoura uma rebelião em algum presídio à noite e alguém do alto escalão do jornal telefona para a redação exigindo a cobertura do evento. Contudo, a única pessoa na redação, no período noturno, só gosta de esportes e de mais nada. Nesse caso, ela simplesmente dá de ombros e volta a ver TV?

Se quiser ser prontamente demitida, sim. No entanto, o mais provável é que pegue seu celular, seu bloquinho de anotações e rume para o presídio o mais rápido possível. Esse tipo de desafio é uma das coisas mais legais no jornalismo, uma vez que as pessoas são desafiadas a entrar em território desconhecido.

Jornalista influenciadores também devem ter essa capacidade de “se virar” e ir atrás da informação. Mas, é muito importante que se especialize em um nicho e o estude diariamente.

Isso porque ser aquela pessoa que encara qualquer desafio pode ser excitante, mas a verdade é que muitos conteúdos pedirão por uma abordagem mais aprofundada. Assim, se destaca aquele que tem conhecimentos extras sobre determinado tema.

Essa preocupação é ainda mais relevante para jornalistas influenciadores, uma vez que será bem mais fácil conseguir uma audiência cativa na internet se esse profissional produzir conteúdos dedicados a um tema comum. Pode ser o universo dos videogames, o mercado financeiro ou os esportes, por exemplo.

Ao se tornarem seguidores, as pessoas terão uma boa ideia do tema geral que será explorado em seus conteúdos — mesmo que a abordagem mude de maneira periódica. É bem mais fácil manter uma audiência fidelizada se você alimenta continuamente as pessoas que já cativou com novos conteúdos.

Inove, mas com foco

Caso bata aquela vontade de explorar um território desconhecido, não deixe de lado o seu tema principal por muito tempo, ou você pode acabar sendo visto como uma pessoa influencer “semiaposentada”, como é o caso de PewDiePie.

Uma pessoa que tenha um canal no YouTube que geralmente aborde o universo dos games, mas que decida produzir uma série interminável de conteúdos sobre peixes exóticos, pode acabar despertando a ira de seguidores.

A não ser, é claro, que essa pessoa esteja mesmo querendo se transformar em uma especialista em peixes e dar um giro de 180 graus na carreira. Aí, tudo bem.

VÍDEO: Como criar uma estratégia de vendas com INFLUENCIADORES DIGITAIS?

Escolha e domine os canais que for utilizar

Quando falamos em jornalismo e produção de conteúdo, algumas dúvidas surgem: produzir em quais formatos? Quais canais de comunicação devem ser priorizados?

Em primeiro lugar, você pode produzir em qualquer formato que preferir, mas é importante manter uma continuidade em ao menos um deles. Uma pessoa YouTuber que simplesmente deixa o canal jogado às traças por uns tempos e decida virar blogueira pode acabar perdendo a audiência que construiu.

Do mesmo modo, é interessante produzir em diferentes formatos para mostrar a sua versatilidade ou até mesmo complementar conteúdos em vídeo com boa repercussão com textos maiores, por exemplo, com mais informações.

Caso a sua escolha principal de formato seja os blog posts, é preciso ter em mente que o valor do conteúdo estará diretamente relacionado às informações que ali estejam, além do modo com que você encadeia as ideias.

Se você prefere produzir vídeos, se tornar uma pessoa jornalista influenciadora será mais fácil se você tiver equipamentos de qualidade, que garantam uma boa imagem e um som adequado. Também é uma boa ideia conversar com profissionais de oratória, caso você queira adaptar a sua fala para esse formato.

Os canais de comunicação utilizados

Já em relação aos canais utilizados, jornalistas influenciadores não precisam estar presente em todas as mídias sociais que existem — o que demandaria um trabalho exaustivo, vamos combinar.

É fundamental se concentrar nas redes sociais nas quais a sua audiência está. Caso as pessoas que consumam seus materiais sejam de uma faixa etária mais avançada, priorizar o TikTok pode não ser a melhor estratégia: o Instagram é uma opção melhor.

Por isso, é preciso tomar muito cuidado para que você não acabe planejando um post inovador e cheio de informações e publicando na rede social que foge da sua estratégia.

Para instigar a curiosidade de leitores e gerar expectativa, o Twitter é uma excelente opção, já que a limitação de caracteres favorece as informações mais objetivas.

Além disso, vale considerar o formato podcast. O conteúdo em áudio ganhou o coração do público e existem várias formas de explorar essa estratégia. Afinal, ela vai muito além das entrevistas com celebridades.

Alguns cases interessantes de podcast jornalístico que fogem do formato de entrevista são: Praia dos Ossos, Projeto Querino e outras produções da Rádio Novelo, o Durma com Essa, do Nexo e o Café da manhã, da Folha de S. Paulo.

A importância do compartilhamento

Um conteúdo valorizado é aquele que não é somente lido, mas compartilhado por pessoas promotoras da marca. Não deixe de anunciar as novas produções nas redes sociais, já que esse é um modo de fazer com que seus fãs as compartilhem e cheguem ao alcance de pessoas que ainda não conheçam o seu trabalho.

Interaja com seguidores, principalmente aqueles que têm uma boa rede de relacionamento. Afinal, qualquer pessoa é uma microinfluenciadora dentro da sua bolha social — e todas elas têm a capacidade de atrair mais consumidores para o produto que você esteja vendendo.

Estabeleça e siga um calendário editorial

Para garantir a organização e a frequência da sua produção de conteúdo, programe e siga um calendário editorial. Para isso, é importante registrar informações como as datas e horários de postagens, o tema e o formato de cada conteúdo, palavras-chave, entre outros fatores que você leve em conta.

Seguir esse calendário tem inúmeras vantagens. Em primeiro lugar, você cumpre à risca aquela dica de utilizar os horários de pico em suas plataformas. Outro benefício é que você não corre o risco de repetir os assuntos e pagar um tremendo mico.

Esse calendário pode ser feito nas boas e velhas planilhas de Excel, mas também é possível utilizar softwares online dedicados à essa estratégia, como o Trello. Aproveite para marcar datas importantes ao longo do ano.

Jornalistas influenciadores digitais que falam de cinema devem marcar as datas mais importantes, como a cerimônia do Oscar, do Globo de Ouro e estreias de séries badaladas. Enquanto aqueles que falam de nutrição podem ficar de olho nas sazonalidades de vegetais e datas importantes, como Dia da Nutrição e Dia Mundial da Saúde, por exemplo.

Esse é calendário importante até mesmo para programar e soltar alguns teasers sobre os seus próximos conteúdos, o que gera expectativa das pessoas. Certifique-se de cumprir suas promessas para não comprometer a sua reputação.

Seja você mesmo

Pense nos assuntos que você mais gosta, agora mesmo. Digamos que você seja um apreciador de filmes norte-americanos, por exemplo. Agora, enumere os principais jornalistas influenciadores que falam desse assunto que você ama, sem demorar muito.

De quantas pessoas você lembrou antes de começar a ler esse segundo parágrafo? Três, quatro ou cinco, certo? Mas ambos sabemos que existem milhares de pessoas que abordam os mesmos assuntos, seja por texto ou por conteúdos em vídeo.

Quando nos deparamos com esse tipo de pergunta, aqueles que nos vêm à mente são, provavelmente, as pessoas criadoras de conteúdo mais autênticas. Elas se destacam e se mantêm em nosso radar porque apresentam características únicas no seu modo de se expressar, gerar engajamento e falar com a audiência.

Com a popularização das redes sociais, dos meios de produzir conteúdo e de smartphones que estão sempre conectados à internet, basicamente qualquer profissional da área pode tentar se tornar uma pessoa jornalista influenciadora, mas só as mais persistentes terão mais sucesso.

Por isso, perdoe-nos o clichê (que nada mais é do que a realidade): na hora de produzir conteúdo, seja você. A autenticidade é a principal proposta de valor enquanto profissional da comunicação.

Criar uma personagem totalmente fictícia, que nada tem a ver com a sua personalidade e os seus valores, pode até funcionar por um tempo, mas é um processo exaustivo e insustentável— principalmente para jornalistas.

Afinal, em algum momento você terá que interagir com seguidores e será difícil manter aquela “personalidade fake” por muito tempo. Além disso, seguidores seguem pessoas que demonstram genuíno apreço por aquilo que falam, sem parecer forçado.

VÍDEO: Alok no FIRE 2022 l O segredo de ser relevante para o meu público

Transparência é tudo

Por tudo o que citamos até aqui, priorize a transparência. Nessa linha, outra forma de manter a autenticidade é falar daquilo que você realmente ama. Só assim será possível manter a motivação para continuar produzindo em uma carreira que pode durar a vida toda.

A autenticidade também se manifesta de outra forma: fuja do plágio. Caso você baseie sua produção no conteúdo de outra pessoa, não se esqueça de atribuir os créditos. Ser pego utilizando a argumentação de outra pessoa sem citá-la é, até mesmo, uma forma de ser cancelado rapidamente.

Lembre-se de que, como uma pessoa jornalista influenciadora, você estará muito exposta. Afinal, pouca gente lê o nome de repórteres que assinam matérias diárias em um jornal impresso ou digital, por exemplo.

No entanto, como pessoa influenciadora, todo mundo saberá o seu nome. Por isso, faça da autenticidade e da sinceridade princípios norteadores para que o seu conteúdo tenha qualidade e seja verdadeiro — em todos os sentidos da palavra.

Garanta a confiabilidade das informações

A essa altura, você já deve ter ouvido falar das fake news, certo? São informações falsas, sem fontes confiáveis, criadas por pessoas com o intuito de influenciar outras. São muito comuns no universo da política, mas até o universo da gastronomia sofre com esses rumores infundados.

A curadoria de conteúdo serve para cumprir dois objetivos distintos: facilitar o aprendizado por parte das pessoas que consomem frequentam os seus canais e também para reforçar a sua estratégia de marketing digital.

No primeiro caso, especialistas de diversas áreas fazem esse trabalho de curadoria ao identificar conteúdos relevantes e confiáveis. Uma pessoa mentora, por exemplo, deve realizar um trabalho caprichado para oferecer bons materiais para reforçar o aprendizado de estudantes.

Nesse sentido, a pesquisa, seleção e organização de materiais se transformam em apostilas, e-books, apresentações, assuntos para lives e debates qualificados, complementando aquilo que foi produzido pela própria pessoa mentora.

Quando as pessoas entram em contato com pontos de vista diversos, o repertório de cada uma delas se torna cada vez mais vasto. Criadores de conteúdo podem republicar materiais de pessoas parceiras que tenham abordagens diferentes das suas e estimular a reflexão de quem interage.

Já quando a curadoria é utilizada como uma estratégia de marketing digital, o propósito é diferente — ela busca atender à necessidade contínua de interações, por meio de conteúdos de interesse da audiência.

Isso porque as redes sociais e blogs, por exemplo, exigem a publicação de conteúdos com uma certa frequência para que quem faça isso esteja sempre no radar das pessoas.

Nem sempre será possível criar conteúdo próprio toda semana, por diversos motivos: falta de novos assuntos, bloqueio criativo, uma doença que impeça de criar. Nesse caso, a curadoria de conteúdo feito por outras pessoas profissionais manterá seus canais ativos.

Do mesmo modo, republicar o material de outras pessoas ajuda a melhorar o networking, um dos principais pilares de um bom trabalho de marketing digital. A curadoria se apresenta como uma solução eficiente para apresentar novos pontos de vista e, consequentemente, iniciar relações com profissionais de interesse.

VÍDEO: NATH ARCURI | Hotmart Cast #13

Tenha seu próprio produto digital

Os produtos digitais, também conhecidos como infoprodutos, são materiais produzidos em um formato digital e que são distribuídos no meio online. Os exemplos mais comuns são:

Grande parte desses produtos digitais são educacionais e geram uma boa procura, principalmente quando uma pessoa já é influenciadora. Assim, um curso online promovido por uma pessoa com habilidade reconhecida no tema, por exemplo, é uma excelente oportunidade de ganhar dinheiro.

Os produtos digitais se popularizaram no mundo do empreendedorismo porque têm grande alcance, principalmente quando são hospedados em plataformas de referência, como é a Hotmart. Até por isso, eles proporcionam a escalabilidade dos lucros para profissionais.

Obviamente, jornalistas influenciadores também podem participar dessa empreitada. Uma pessoa profissional que entenda muito de tecnologia e que queira ensinar sobre o seu processo de apuração, os procedimentos de entrevista, entre outros assuntos, tem um produto digital poderoso em suas mãos.

Para quem compra esse tipo de conteúdo, o produto digital também tem muitas vantagens. Afinal, a pessoa adquire um material esquematizado e prático por um preço acessível e hospedado em uma plataforma que oferece todo o suporte para que ele consuma aquele produto.

A própria definição de Produtor digital beneficia jornalistas influenciadores a investir nesse campo: é aquela pessoa profissional que tem um conhecimento útil e que possa ser compartilhado na internet.

A partir daí, cria um infoproduto (como um curso on-line, um e-book ou um material por vídeos) para ensinar a outras pessoas sobre aquele assunto que domina. Foi por isso, por exemplo, que mencionamos a necessidade de se especializar em um nicho e o estudar de maneira contínua.

Caso a pessoa jornalista influenciadora seja uma conhecedora da culinária mediterrânea, por exemplo, pode criar um curso online com receitas em vídeo para quem deseja começar suas práticas na cozinha.

Do mesmo modo, jornalistas influenciadores experientes podem criar um e-book detalhando o processo que o levou a emplacar tantos conteúdos inesquecíveis, detalhando a busca pelas fontes, o trabalho em campo e a escrita.

Esses são só algumas das inúmeras ideias de infoprodutos no mercado digital que podem ser exploradas por jornalistas influenciadores para ganhar dinheiro nesse formato, ajudar outras pessoas e ainda se tornarem ainda mais conhecidos no universo online.

VÍDEO: DIGITAL INFLUENCER: como começar? | 10 dicas para se tornar um influenciador digital | Hotmart Tips

Mantenha uma presença online

Uma característica une todas as pessoas consideradas influenciadoras: a utilização inteligente da internet. Assim, uma pessoa digital influencer que se preze tem que ter uma boa presença no universo digital.

Nessa linha, é muito importante complementar a sua produção com o uso de redes sociais, assim como conhecer as diversas maneiras de promover seu conteúdo. Você, dificilmente, será uma pessoa influenciadora se não interage com outras na internet ou não promove os seus materiais online.

Como se não bastasse, ainda é preciso lidar com o dark side da internet. Jornalistas influenciadores são figuras muito expostas. Por isso, são mais suscetíveis a cancelamentos ou terem más condutas do passado reveladas e amplificadas pela web afora.

Por isso, ser uma pessoa jornalista influenciadora é uma experiência enriquecedora, que possibilita que você leve o seu material para uma audiência muito ampla. Mas, é preciso ter paciência e jogo de cintura para lidar com haters e pessoas competidoras pouco escrupulosas.

Como vimos nesse artigo, jornalistas influenciadores são pessoas que se tornam referências em seu trabalho, além de serem capazes de manter uma ampla presença digital. Para seguir esse caminho, é preciso produzir material de qualidade, saber divulgá-lo e estudar a audiência, entre diversas outras habilidades.

Gostou do post? Para comercializar seus produtos digitais e outras funcionalidades, aproveite a visita e faça seu cadastro na Hotmart para aproveitar as vantagens!

262